Capa da Página Origem de algumas palavras - Cidadania - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 15º MIN 35º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Cidadania

04/04/2017 às 16:33h

Origem de algumas palavras

Facebook

ALFEU: um dos 3.000 filhos de Oceano. Apaixonado por uma ninfa (Aretusa) teve o amor proibido por Diana que a transformou em uma fonte. Alfeu lançou suas águas sobre esta fonte como prova de amor.

ANFITRIÃO: expulso de suas terras, estabeleceu-se noutras onde recebia pessoas que também eram expulsas de seus lares.

ATE: Filha da discórdia. Personifica o erro; induz os homens à perdição e as divergências. Banida do Olimpo, significa a ida, o desterro. Daí a expressão usada quando alguém se despede. Contudo acrescentamos um “mais”, como quem diz: “vá, MAS nos veremos ainda.”

BARCA: Filha de Belo (rei de Tiro). Passou da Fenícia para a África, sobre as águas, com suas duas irmãs no colo.

CALÚNIA: representada por uma mulher feroz e cheia de ódio. Na mão esquerda leva uma tocha acesa e na mão direita puxa pelos cabelos deusa Inocência. Cercam-na as deusas Inveja e Fingimento. Seguida de perto por Arrependimento, e a distância pela Verdade.

DESTINO: filho da Noite. Obscuro e invisível. Representado de olhos vendados num trono.

ESFINGE: monstro feminino. Rosto e busto de mulher; corpo de leão; cauda de dragão e asas como de águias. Ficava na porta da cidade de Tebas a defende-la propondo vários enigmas aos que queriam entrar. Édipo foi submetido ao seguinte enigma: “Qual animal possui 4 pés pela manhã, dois ao meio dia e três a tarde”. Édipo acertou dizendo ser o homem que na infância arrasta-se sobre os pés e as mãos, depois mantém-se de pé e na velhice usa uma bengala.

FAMA: divindade alegórica cujo nome significa “voz pública”. Filha da deusa Terra (Gaia). É representada com numerosas bocas e ouvidos. Em suas longas assas ocultam-se vários olhos. Desloca-se voando rapidamente para levar a todos os lugares tanto a mentira quanto a verdade. Mora num palácio de bronze no meio do mundo, entre a terra, o céu e o mar. De lá, ouve todas as vozes da terra por mais baixas que sejam sussurradas. As portas de seu castelo abrem e se fecham devolvendo o som destas conversas, mas todos ampliados. Ao redor de seu castelo residem outros deuses alegóricos: Credulidade, Erro, Falsa Alegria, Terror, Sedição, e Rumores. Fama vigia o mundo inteiro.

FAVOR: divindade alegórica, filha de Espírito com Beleza. Representada como um jovem alado sempre pronto para levantar voo. Sempre seguido pela Inveja, Opulência, Honra e Cobiça (mãe das Culpas).

FÚRIA: divindades do mundo infernal. Alecto, Tisífone e Megera. Alguns incluem a Raiva como uma delas. Suas funções eram punir todos os atos praticados pelo homem e castigar a todos de forma severa.

HIPNOS (nome grego de sono): filho da Noite e irmão gêmeo da Morte. Tem como símbolo uma flor de papoula (donde se extrai alucinógenos).

LARVA: gênio malévolo que acompanha cada homem para atormenta-lo. Representa a alma de mortos não sepultados. Sempre querendo ir para os túmulos.

LÚCIFER: Filho de Aurora. Também denominado Eósforo (portador do amanhã) ou de Fósforo (portador da luz). Sempre retratado como um belo jovem cavalgando com uma tocha nas mãos.

MISTÉRIOS: cerimônias secretas realizadas para os iniciados na adoração de um deus ou deusa.

NECESSIDADE: divindade alegórica. Filha de Saturno. Personificava a obrigação absoluta e da força constrangedora de Destino.

OLIVEIRA: árvore da civilização, da paz e da vitória. Quando Netuno obteve a dominação de Atenas, Minerva fez nascer uma Oliveira em homenagem.

ORGIA: exagero nas festas. Excitação nos cultos religiosos. Geralmente dedicadas ao deus Baco. Ali se permitiam todos os excessos e atitudes licenciosas. Os iniciados, seminus, percorriam as ruas da cidade em extremada alegria por Baco.

PECÚNIA: deusa do dinheiro.

PIEDADE: divindade alegórica. Venerada pelos romanos. Representada por uma cegonha cortando o peito e deixando o seu sangue e sua carne para salvar os dois filhotes a seus pés.

RAIVA: filha da Noite. É a considerada por alguns a quarta das Fúrias. Representada de cabelos emaranhados de serpentes, olhos esbugalhados, e mãos com dedos abertos como quem ataca.

RIOS: em número de 3.000 eram filhos de Oceano que se estendiam por toda a terra.

VATICANO: divindade romana. Do alto de um monte de mesmo nome, proferia oráculos (premonições) para o mundo.

VERDADE: divindade alegórica. Representada por uma mulher nua muito bonita.

VOLÚPIA: filha e Eros e Psiquê. Personifica o prazer sob todas as formas.



Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: