Capa da Página Com 36,4°C, temperatura desta sexta chega perto do dia mais quente da história de BH - Destaques - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 16º MIN 29º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Destaques

14/09/2019 às 09:02h

Com 36,4°C, temperatura desta sexta chega perto do dia mais quente da história de BH

Facebook

Belo Horizonte teve o segundo recorde seguido de temperatura nesta sexta-feira (13). A temperatura máxima registrada foi de 36,4°C, por volta das 13h, a mais alta do ano. Até então, o recorde de temperatura havia sido registrado nessa quinta (12), quando o termômetro chegou aos 35,4°C. O calorão desta sexta quase se aproxima da data em que BH registrou o dia mais quente de sua história, com 37,1°C, em 31 de outubro de 2012. 

É, ainda, o dia mais quente da cidade nos útlimos quatro anos. Antes disso, o último registro de temperatura mais alta foi de 36,9°C em 25 de setembro de 2015. 

Mas, segundo o meteorologista Claudemir Azevedo, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), uma mudança de direção do vento pode ocasionar em um ligeiro declínio das temperaturas, o que confirma a tendência de dias um pouco menos quentes neste fim de semana, quando a temperatura máxima não deve passar dos 30°C.

Já a temperatura mínima registrada nesta sexta foi de 20,2°C. Pelo menos até o início da semana, não há previsão de chuvas na capital mineira. E, com isso, neste sábado (14) completam-se três meses que não chove na capital mineira. O último registro relevante foi no dia 14 de junho, e com baixo volume. No dia 23 de agosto houve um pequeno registro em alguns lugares da cidade mas a estação meteorológica nem chegou a registrar. 

No Estado, a temperatura máxima registrada foi de 39,2°C em Ituiutaba, no Triângulo Mineiro; e a mínima de 10,2°C em Monte Verde, no Sul de Minas. 

Alerta

A umidade relativa do ar continua em torno dos 14%, segundo a Defesa Civil de Belo Horizonte, nível muito abaixo do recomendado para a manutenção da saúde humana, que é de, no mínimo, 60%, conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS). Para se ter uma ideia do tamanho da secura vivida pelos belo-horizontinos, nesta época do ano a umidade do ar no Deserto do Atacama (o deserto mais seco do mundo, localizado no Chile) gira em torno de 10% ou 11%.

Confira as recomendações do órgão municipal para evitar problemas de saúde em dias de baixa umidade:

- hidrate-se durante o dia;
- prefira alimentos leves e frescos, como saladas, frutas, carnes grelhadas;
- Evite frituras;
- durma em local arejado e umedecido por aparelhos umidificadores, ou ainda coloque uma bacia com água;
- evite atividades físicas ao ar livre e exposição ao sol entre as 10 e 17 horas;
- evite banhos com água muito quente, pois ressecam ainda mais a pele; se necessário use hidratante;
- em caso de problemas respiratórios procure um especialista;
- em caso de incêndio em mata ou floresta, avise imediatamente, ao Corpo de Bombeiros (193), Defesa Civil (199) ou Polícia Militar (190).

Fonte: Hoje em Dia

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: