Capa da Página Furacão Florence perde força, mas desvia rota e aumenta abrangência - Destaques - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 19º MIN 29º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Destaques

13/09/2018 às 09:52h

Furacão Florence perde força, mas desvia rota e aumenta abrangência

Facebook

Responsável pelo deslocamento de mais de 1,5 milhão de pessoas na Carolina do Norte, o furacão Florence perdeu força e agora está classificado na categoria 3, com ventos entre 177 e 208 km/h. Mas tenderá a mudar de rumo e deverá atingir uma área bem maior da costa leste dos Estados Unidos a partir da manhã de sexta-feira (14).

“Isto será um golpe do Mike Tyson na costa da Carolina”, alertou o administrador da Agência Federal de Gerenciamento de Emergências (Fema), Jeff Byard, à rede de televisão CNN. “Hoje é último dia bom para as pessoas deixarem o local (de passagem do furacão).”

De acordo como Centro Nacional de Furacão (NHC), o furacão deverá atingir o continente, na costa da Carolina do Norte às 8h de sexta-feira (9h, em Brasília). Mas, em vez de percorrer uma faixa do litoral que vai da Carolina do Sul a Virgínia, deverá avançar pelo interior da Carolina do Norte.

Sua presença, com tempestades e ventos fortes, deverá ser percebida em outros seis estados da região – Georgia, Tennessee, Alabama, Kentucky, Maryland e Virgínia Ocidental. A forte precipitação deverá provocar inundações em toda a região afetada.

De acordo com o jornal Washington Post, os ventos e a precipitação fortes têm potencial para causar catástrofes, apesar da esperada perda de sua força ao tocar o continente. Foi o que aconteceu no ano passado, durante a passagem do furacão Harvey.  Florence será, de qualquer maneira, a mais intensa tempestade a passar pela região deste o furacão Hugo, em 1989, segundo o Centro Nacional de Furacão (NHC).

Depois da catástrofe causada pelo furacão Katrina, em 2005, os Estados Unidos passaram a trabalhar com maior empenho na prevenção de maiores desastres cada vez que um desses fenômenos se aproxima de sua costa. O Katrina provocou 1.800 mortes e destruiu a cidade de Nova Orleans, no sul americano.

Desta vez, as autoridades da Carolina do Norte empenharam-se na remoção de mais de 1,5 milhão de pessoas residentes na costa do estado – os primeiros a serem atingidos pelo Florence. Na Virginia, 250.000 pessoas receberam ordem de deixar suas casas. O governo da Carolina do Sul também está expedindo essa determinação a milhares de famílias.

Toda a população da região está ao alcance dos alertas da Fema pela rádio, televisão e celulares e recebeu recomendações. Segundo o jornalThe New York Times, cerca de 3 milhões de clientes da Duke Energy, maior provedora de eletricidade dos estados da Carolina do Norte e Carolina do Sul, deverão ficar sem energia elétrica. A restauração completa do fornecimento poderá levar semanas.

Quatro estados já declararam situação de emergência, o que lhes garante o acesso a fundos federais para a prevenção de catástrofes. Da Estação Espacial Internacional, astronautas capturaram imagens de Florence e as postaram no Twitter.

“Veja, América. O Furacão Florence é tão enorme que nós só pudemos capturar (sua imagem) com uma lente grande angular daqui da estação espacial, 400 quilômetros acima do olho (do furacão)”, postou o alemão Alexander Gerst. “Prepara-se, costa leste. Este é um pesadelo indo até vocês.”

Fonte: veja.com


Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: