Capa da Página Polícia prende vereador acusado de matar prefeito por causa de porteira em lote - Destaques - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 9º MIN 29º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Destaques

17/07/2019 às 09:00h

Polícia prende vereador acusado de matar prefeito por causa de porteira em lote

Facebook

A polícia prendeu, na tarde desta terça-feira (16), o vereador Marcos Alves de Lima, o Marquinho do Depósito (PSDC), acusado de matar o prefeito de Naque, no Vale do Rio Doce, Hélio Pinto de Carvalho, conhecido como Hélio da Fazendinha (PSDB), no último sábado (13).

O suspeito foi detido em Vitória, pela Polícia Civil do Espírito Santo. A ocorrência contou com a participação do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime (Gaeco), vinculado ao Ministério Público, responsável por solicitar o mandado de prisão preventiva à Justiça. 

A reconstituição do crime e novos depoimentos não estão descartados. 

O vereador Marquinho chegou a ser preso na manhã de sábado pela Polícia Militar (PM), que montou um cerco na região. Contudo, o suspeito respondia pelo crime em liberdade por, segundo a Justiça, não representar risco para a sociedade e ter endereço fixo. Ele foi liberado em audiência de custódia.

O prefeito e o vereador já teriam desavenças antigas. Na manhã de sábado, eles se encontraram onde Marquinho do Depósito comprou um terreno para implantar loteamento ao lado de área da prefeitura.

Segundo testemunhas, o vereador estava instalando uma porteira na entrada do terreno, local em que funcionários da prefeitura teriam jogado entulho. O lixo causou uma discussão entre o suspeito e a vítima.

O prefeito teria atingido o vereador com um chicote, segundo testemunhas. Foi aí que Marquinho do Depósito informou que estava armado. A confusão continuou e, ainda de acordo com o relato dos moradores, o vereador sacou um revólver e atingiu o chefe do Executivo local com quatro disparos. Logo em seguida, Marquinhos deixou o local em uma caminhonete Ford Ranger.

Hélio da Fazendinha chegou a ser socorrido, mas não resistiu e morreu ao dar entrada no Hospital Márcio Cunha, em Ipatinga, também no Vale do Aço, a 50 quilômetros de Naque.

Enterro

O corpo do prefeito de Naque Hélio Pinto de Carvalho foi sepultado um dia depois do crime, no último domingo, em Governador Valadares, também no Vale do Rio Doce.

O velório aconteceu na Câmara de Naque. Com a morte dele, assume o comando da prefeitura o vice-prefeito Fernando da Costa Silva (PROS).

Legítima defesa

Em entrevista ao chegar a delegacia em Governador Valadares, na tarde de sábado, o vereador e comerciante Marcos Alves de Lima, o Marquinho do Depósito, disse estar arrependido e que agiu em legítima defesa ao apanhar com um chicote, tomado pelo prefeito de suas mãos.

“Ele (o prefeito) me tirou do cavalo, conseguiu me dominar. Tomou a taca (chicote) da minha mão e começou a me dar tacadas”, relatou o vereador. “Atirei como (sic) legítima defesa. Ele é perigoso. Simplesmente me defendi”, assegurou.

O vereador também alegou arrependimento. “Estou sim (arrependido). Quem não se arrepende? Eu tenho filhos, eu tenho família. Ou eu fazia isso ou teria que me mudar da minha cidade. Que iria correr na cidade inteira (a noticia de que o) 'Marcos tomou um coro do prefeito da cidade'. Eu não bagunceiro. Eu tenho nome na cidade, iria ficar uma posição muito chata pra mim”, justificou.

Fonte: em.com.br


Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: