Capa da Página Prefeito e secretário de Governo de Carmo da Mata são alvo de investigação do MPMG por ‘Mensalinho’ - Destaques - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 18º MIN 28º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Destaques

14/11/2017 às 09:03h

Prefeito e secretário de Governo de Carmo da Mata são alvo de investigação do MPMG por ‘Mensalinho’

Facebook

Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público de Carmo da Mata, instaurou ação de improbidade administrativa contra o prefeito Almir Júnior e o secretário municipal de governo, José Geraldo Rodrigues. Em nota aoG1,a Administração informou que vai se manifestar quando for intimada.

O MPMG requer na ação que o prefeito e o secretário municipal de governo sejam condenados à perda do cargo, à suspensão dos direitos políticos por cinco anos, à proibição de contratar com o Poder Público por três anos, e também ao pagamento de multa de até 100 vezes o valor das respectivas remunerações.

Segundo descrito na ação, foi descoberto um ‘Mensalinho’ pela Promotoria de Justiça, através de uma interceptação telefônica no processo referente à ‘Farra das notas Fiscais’. Durante as investigações deste, a Promotoria identificou a existência de um esquema que obrigava quase todos os ocupantes de cargos de confiança do município a contribuírem mensalmente para cobrir as dívidas da campanha eleitoral que elegeu o prefeito.

Valores pagos

A ação do MPMG destaca que a participação dos servidores municipais no esquema ocorria da seguinte forma: os secretários municipais ‘contribuíam’ mensalmente com R$ 200, já os secretários adjuntos pagavam R$ 100.

O esquema de arrecadação tinha cobradores por setores e os responsáveis pela cobrança recebiam em dinheiro e entregavam ao secretário de Governo que, de acordo com o Ministério Público, é quem coordenava o Mensalinho.

Prefeitura

Em nota enviada aoG1,a Prefeitura disse que com relação ao suposto manejo de contribuição feito pelos representantes do Executivo vai se pronunciar assim que for intimada. Disse, ainda, que se coloca à disposição do MPMG para sanar qualquer irregularidade que possa ter sido encontrada e que defende ideais de transparência e seriedade com a administração pública.

A Administração também informou que até que se obtenha confirmação de qualquer ato ilícito, acredita na honestidade de todas as ações feitas dos funcionários no trato da administração pública municipal.

Fonte: G1

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: