Capa da Página Racionamento de água pode ser decretado nesta quinta-feira em BH - Destaques - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 6º MIN 24º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Destaques

09/04/2015

Racionamento de água pode ser decretado nesta quinta-feira em BH

Facebook

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) admite já estar se adequando à determinação do governo estadual de restringir em 20% a captação de água nos mananciais que abastecem a região metropolitana de Belo Horizonte quando o estado de escassez hídrica for decretado – o que pode acontecer hoje ou amanhã. O Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) já decretou, por meio de portaria, o estado de escassez hídrica na capital e região, em razão dos níveis críticos dos reservatórios e rios que fazem parte do sistema de abastecimento. Só falta a publicação na Imprensa Oficial.

Em nota, a Copasa afirma que a adequação vem das campanhas de redução de consumo que está promovendo para a população. Os últimos dados apresentados pela empresa do mês de fevereiro mostram que apenas 20% dos consumidores de Belo Horizonte alcançaram a meta de economia estabelecida, de 30%. Mesmo assim, a companhia ressaltou que medidas como racionamento ou rodízio “só serão tomadas em caso de extrema necessidade” e terão como critério o menor impacto possível para a população. “Todos os estudos da Copasa estão sendo compartilhados e analisados com a Agência Reguladora dos Serviços de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário (Arsae-MG)”, diz a nota.

Já o secretário de Estado de Planejamento e Gestão, Helvécio Magalhães, declarou, em uma reunião do Conselho Estadual de Recursos Hídricos em fevereiro passado, que a situação é grave e que a implantação da sobretaxa para quem consumir mais água que a média dos últimos 12 meses é uma realidade. “Estamos perseguindo a regularização de normas para a decretação do estado de escassez hídrica e, com isso, avaliar junto com a Copasa e a Arsae, para que possa nos autorizar a implantar outras medidas, como sobretaxa, rodízio e racionamento”, disse o chefe da força-tarefa que gerencia a crise hídrica.

A Copasa disse que só se pronunciará sobre essas medidas após publicação do documento oficial do Igam. O diretor geral da Arsae, Antonio Caram Filho, afirmou que a população será avisada com muita antecedência sobre quaisquer medidas restritivas.

Portaria

As declarações de escassez hídrica irão vigorar até o fim do período seco de 2015. A restrição para captações de água vigorará por 30 dias corridos a contar da data de publicação das portarias.

Conforme explicou a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), a prorrogação desse prazo dependerá dos acompanhamentos nos mananciais da região.

Fonte: O Tempo

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: