Capa da Página Saques de até R$ 500 do FGTS começam amanhã; tire suas dúvidas - Destaques - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 12º MIN 33º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Destaques

12/09/2019 às 09:13h

Saques de até R$ 500 do FGTS começam amanhã; tire suas dúvidas

Facebook

A Caixa Econômica Federal começa a liberar amanhã os saques de até R$ 500 do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). A medida é válida para contas que recebem depósitos do empregador atual e também as contas inativas, de empregos anteriores. Os primeiros a receber serão os correntistas que possuem conta-poupança na Caixa, nascidos entre janeiro e abril. A previsão é a de que todos os pagamentos sejam feitos até março de 2020, injetando até R$ 30 bilhões na economia do país.

Após o crédito em conta dos trabalhadores que têm poupança na Caixa, com previsão de pagamentos entre 13 de setembro e 9 de outubro, começam os saques imediatos de quem não tem conta na Caixa, entre 18 de outubro deste ano e 6 de março de 2020.

Apesar de a Caixa organizar os pagamentos imediatos de acordo com os meses de aniversário dos trabalhadores, o saque de até R$ 500 não tem relação com o chamado saque-aniversário, a ser implementado a partir do ano que vem pelo governo federal. Ou seja, quem aderir ao saque imediato neste ano não adere automaticamente ao saque-aniversário.

Essa é apenas uma das muitas dúvidas que os trabalhadores têm tentado sanar para realizar o saque do FGTS. O economista Márcio Salvato, do Ibmec, avalia que as regras para os pagamentos têm muitas exceções e casos peculiares. 

“Se você estiver no cheque especial, o valor do FGTS será descontado, com exceção para as contas- poupança, que não permitem isso. Pode acontecer também de alguém perder a data do saque, mas poderá fazê-lo até 31 de março de 2020. Inclusive, vale ressaltar que o saque não é necessário. Quem quiser pode deixar o dinheiro rendendo como já está hoje, numa média de 6%, porque os saques do FGTS são uma medida do governo federal para tentar aquecer a economia. Não uma obrigação”, diz Salvato.

Fonte: Hoje em Dia

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: