Capa da Página Atlético perde para reservas do Inter no Horto e segue em queda livre no Brasileiro - Esporte - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 18º MIN 35º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Esporte

ATLÉTICO MG

Atlético perde para reservas do Inter no Horto e segue em 'queda livre' no Brasileiro

16/09/2019 às 09:02h

Facebook

A conturbada semana do Atlético - acentuada por problemas fora de campo com Cazares - terminou da pior maneira possível neste domingo. Com uma atuação repleta de erros defensivos individuais e coletivos no Independência, o time alvinegro perdeu para os reservas do Internacional por 3 a 1, em jogo válido pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro, a última do primeiro turno.

William Pottker (dois) e Neilton marcaram os gols do Internacional. Substituto de Cazares no time titular do Atlético, Bruninho mostrou oportunismo no fim e descontou.

Foi a quinta derrota consecutiva na competição, sequência registrada pela última vez em 2011. Com o resultado - que veio acompanhado de vaias dos torcedores que foram ao Horto -, o Atlético continua com 27 pontos, na oitava posição. O Grêmio, que enfrenta o Goiás neste domingo, pode ultrapassar a equipe alvinegra na rodada.

Já o Internacional, cujos titulares nem viajaram a Belo Horizonte e foram poupados para a final da Copa do Brasil, sobe para o quarto lugar, com 33 pontos. Para terminar a rodada do G4, o time gaúcho precisa torcer contra Corinthians e São Paulo, que enfrentam Fluminense e CSA, respectivamente.

No meio de semana, as equipes têm compromissos em torneios mata-mata. Na quarta-feira, às 21h30, o Internacional decide o título da Copa do Brasil contra o Athletico-PR, no Beira-Rio. O jogo de ida terminou com triunfo paranaense por 1 a 0.

Na quinta, no mesmo horário, o Atlético visita o Colón-ARG na primeira partida da semifinal da Copa Sul-Americana. O duelo será no estádio Cemitério de Elefantes, em Santa Fe, na Argentina.

Na 20ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Atlético visita o Avaí, na Ressacada. A partida está marcada para 23 de setembro (segunda-feira), às 20h. No dia anterior, o Inter recebe a Chapecoense, às 11h, no Beira-Rio.

Gol ‘espírita’

Desde o começo, o Atlético trocava mais passes e ficava com a bola por mais tempo. Faltava, porém, criatividade para construir boas oportunidades com mais frequência. Principal responsável por cumprir essa função, Cazares foi barrado pelo técnico Rodrigo Santana após se atrasar para o treinamento desse sábado e ficou no banco de reservas.

Substituto do equatoriano no lado esquerdo, Bruninho era quem mais tentava. Aos 3’, o garoto de 19 anos teve a melhor oportunidade do Atlético na primeira etapa. Chará fez boa jogada pela direita e cruzou para a promessa alvinegra cabecear no contrapé de Danilo Fernandes. O goleiro colorado fez grande defesa.

Mesmo sem ter a posse por tanto tempo quanto o Atlético, o Inter finalizava mais. Ao fim do primeiro tempo, foram nove contra quatro dos donos da casa. Na mais improvável delas, o gol saiu, aos 28’. Fábio Santos disputou com Nonato, e o lance sobrou para Réver. O zagueiro afastou mal, para trás. Sobrou para William Pottker, dentro da área, cabecear. A bola quicou, pegou efeito e parou no fundo das redes: 1 a 0.

O gol fez com que a torcida ficasse mais impaciente com os erros e as dificuldades de concluir com precisão. A equipe alvinegra trocava passes com certa tranquilidade, mas faltavam jogadas que quebrassem as linhas do Internacional.

Rodrigo Santana atendeu pedidos dos torcedores. Cazares e Di Santo entraram nas vagas de Ramón Martínez e Ricardo Oliveira, respectivamente. O recado do treinador era claro: o Atlético precisava virar o jogo. Mas o baque veio logo no início do segundo tempo…

William Pottker roubou a bola de Bruninho, tabelou com Heitor e iniciou um contra-ataque fatal. Sobis foi lançado na direita e cruzou rasteiro para Neilton concluir de primeira, com precisão, aos 7’: 2 a 0. Foi o chamado para a torcida começar a vaiar.

O ambiente não desanimou o Atlético, que, enfim, começou a pressionar e finalizar mais. Di Santo e Leonardo Silva, de dentro da área, pararam em grandes defesas de Danilo Fernandes, que se transformava no nome do jogo.

Quando o Atlético parecia se aproximar do gol, outro golpe duro. William Pottker superou marcação de Réver na direita e, com pouco ângulo, bateu na saída de Cleiton. A bola passou por baixo do goleiro e, lentamente, parou no fundo das redes: 3 a 0.

Foi o golpe de misericórdia. Daí em diante, o Atlético pouco criou. Sem forças - por conta do resultado e também do calor -, a quantidade de chances diminuiu. No fim, Bruninho aproveitou cruzamento no segundo pau e foi premiado com o primeiro gol dele no profissional: 3 a 1. Mas foi só. No fim, jogadores deixaram o gramado sob vaias dos torcedores que ainda não haviam deixado o Independência.

ATLÉTICO 1 X 3 INTERNACIONAL

Fonte: Super Esportes

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: