Capa da Página Atlético vence o Inter no Independência, 2 a 1 - Esporte - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 16º MIN 24º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Esporte

15/10/2015

Atlético vence o Inter no Independência, 2 a 1

Facebook

O Atlético retornou bem ao Campeonato Brasileiro após a paralisação para as Eliminatórias e venceu o Internacional por 2 a 1 na noite desta quarta-feira (14) no Independência. Jogando com autoridade e dominando toda a partida, o time de Levir Culpi contou com os gols de Pratto e Marcos Rocha para superar o adversário e dar um importante passo na briga pelo título. Paulão descontou para os visitantes.

No começo da partida o Atlético conseguiu um bom volume de jogo e chegou muitas vezes próximo à área de Muriel, que assumiu a meta do Inter na vaga do irmão Alisson que retornou da Seleção Brasileira. Lucas Pratto foi um dos melhores em campo, juntam,ente com Thiago Ribeiro, ambos procurando o jogo e buscando o gol, que saiu com o argentino cobrando pênalti com maestria. Contudo, uma desatenção da defesa quase custou o resultado quando Paulão subiu sozinho em cobrança de escanteio e testou firme para empatar.

O intervalo fez bem ao Galo que voltou concentrado e seguiu martelando e buscando os três pontos de todas as formas. O time conseguiu manter o bom volume de jogo, criando chances e se aproveitando da inoperância de peças importantes de Argel, como Valdívia e Alex. Como o treinador colorado demorou a mudar, o Galo se aproveitou e marcou o segundo com Marcos Rocha aproveitando-se do rebote do camisa 1 do Inter. O jogo ganhou em emoção nos minutos finais, mas terminou mesmo com a vitória do Atlético, que segue pressionando o Corinthians.

Com o resultado o Atlético chegou aos 59 pontos e fica momentaneamente a apenas dois do Corinthians, que joga apenas nessa quinta-feira. Já o Internacional estaciona nos 44 pontos e segue no meio da tabela ainda brigando pelo G-4

Na próxima rodada o Atlético vai ao Recife encarar o Sport, às 18h30 de domingo (18). Já o Internacional vai enfrentar o Flamengo às 16 horas no mesmo dia.

O jogo
O jogo começou com o Internacional marcando forte, pressionando a saída de bola do Atlético. Após os primeiros minutos muito truncados e com muito perde e ganha, o Galo aos poucos se encontrando na partida e conseguiu a primeira chance logo aos 4 minutos. Luan recebeu na direita e tentou bater para o gol. A bola saiu sem direção, mas quase se transformou em um passe para Thiago Ribeiro que, livre de marcação na área, não conseguiu dominar.

Os visitantes seguiram apertando o jogo e dificultando a troca de passes do meio-campo alvinegro, que em vários momentos precisou jogar para trás para recomeçar a posse de bola. Apesar disso, o time alvinegro conseguiu estabelecer um bom volume e também se postou firme na frente da área, marcando com qualidade e antecipando as jogadas do Inter, que teve em Alex seu principal jogador e um Valdívia apagado. Até os 15 primeiros minutos nenhum das duas equipes havia chegado de fato com perigo ao gol adversário. A melhor chance do galo foi com um chute de media distância de Luan que passou a direita de Muriel.

Aos 16 minutos, porém, o lance que mudou a cara do primeiro tempo. O árbitro marcou um pênalti bobo do Internacional. Marcos Rocha lançou a bola para a área e Rodrigo Dourado chegou atabalhoado, tocando-a com o braço esquerdo. Na cobrança, Lucas Pratto correu e bateu com categoria no canto esquerdo de Muriel para abrir o placar para o Galo no Independência, 1 a 0. O Atlético cresceu no jogo com boa movimentação na frente, trocas rápidas de passes, mas falta de capricho na hora de finalizar. No Inter, Lisandro Lopes ficou muito isolado na frente. Alex, Valdivia e Anderson tiveram dificuldades para se aproximar. Destaque para Thiago Ribeiro que marcou muito, voltando para fechar e fazendo a diferença no Galo. Por mais que o Inter tentasse chegar, esbarrava no sistema alvinegro com boa proteção à zaga e cobertura nas laterais.

Aos 30 quase o segundo do Galo. Lucas Pratto insistiu na marcação em Léo, avançou pela ponta esquerda e rolou para Thiago Ribeiro. O camisa 22 bateu de direita, de primeira e mandou a bola à esquerda de Muriel, tirando tinta da trave. Aos 33 minutos Giovanni Augusto teve uma chance de ouro para ampliar. Thiago Ribeiro lançou em profundidade e o meia invadiu a área pela esquerda. Mesmo com Luan completamente livre na área o camisa 14 preferiu definir a jogada sozinho. Ele fintou seu marcador e bateu para fora, desperdiçando uma grande chance de fazer o segundo gol. A bola ainda raspou a trave antes de sair.

Aos 38 minutos o Internacional jogou um balde de água fria na torcida atleticana. Anderson cobrou o escanteio e Paulão foi deixado sozinho na grande área, sem marcação.O zagueiro testou firme e mandou no cantinho esquerdo de Victor, deixando tudo igual no Horto, 1 a 1. No finalzinho do primeiro tempo o Atlético teve uma boa oportunidade para passar à frente. Após cobrança de falta de Giovanni Augusto, Luan subiu mais que a defesa e tocou de cabeça para fora, levando perigo para Muriel no último lance do primeiro tempo.

Segundo tempo
Os últimos 45 minutos começaram ao som do mantra que embalou a equipe nas conquistas da Libertadores 2013 e da Copa do Brasil 2014: "eu acredito"!  Os gritos, no entanto, demoraram a contagiar o time, que viu o Inter crescer e buscar o jogo nos primeiros cinco minutos. Mesmo com o amplo domínio do Galo, Argel decidiu manter a mesma formação para iniciar a etapa complementar, apostando apenas na mudança de postura, o que inicialmente funcionou.  Assim como no início de partida, o jogo começou bastante ríspido com jogadas mais fortes. Com o passar do tempo o Colorado foi se perdendo em campo, dando espaços e abusando do direito de errar passes, dando chances para o Galo chegar. Contudo, o time alvinegro passou a errar muito na hora de concluir a jogada e até os primeiros 15 minutos as melhores chances foram em dois chutes de longe de Luan que pouco incomodaram Muriel.

Sem conseguir furar o bloqueio do Atlético, Argel resolveu mudar a equipe aos 18 minutos. Anderson, que pouco produziu, deixou o gramado para que Vitinho pudesse entrar e tentar dar mais dinamismo e velocidade ao Colorado.  A mudança inicialmente não surtiu efeitos e acabou por dar mais espaços para o time alvinegro. Levir Culpi também decidiu que era hora de mudar e sacou Thiago Ribeiro para a entrada de Patric na ponta esquerda. Aos 25 minutos a insistência alvinegra foi recompensada. Leandro Donizete fez um lançamento para a esquerda e Douglas Santos bateu de primeira. Muriel rebateu a bola que sobrou livre para Marcos Rocha que bateu de primeira para fazer o segundo do Galo, 2 a 1. Após o gol, os dois times voltaram a mexer em suas equipes. O colombiano Cárdenas ganhou mais uma chance na vaga de Giovanni Augusto enquanto no Inter Valdívia saiu para a entrada do garoto Alisson Farias.

O Inter inicialmente não sentiu o gol e rapidamente respondeu. Após cruzamento na área, Lisandro López fez a parede e rolou para Alisson bater fraquinho, defesa tranquila de Victor. O jogo seguiu mais franco, com os times mais abertos e dando mais espaço para o adversário jogar. Aos 33 minutos o Atlético voltou a perder uma grande oportunidade. Em contra-ataque rápido, Pratto foi lançado na direita e como um ponta cruzou para Cárdenas. O colombiano tentou duas vezes e foi parado duas vezes por Muriel que fez grandes defesas e garantiu que o Galo não ampliasse o placar. Apenas 3 minutos depois foi a vez de São Victor justificar sua canonização no Horto ao defender falta bem cobrada por Vitinho.

O jogo ganhou em emoção e velocidade com as duas equipes jogando de forma bem franca e aberta, buscando mais um gol a cada jogada. Destaque para Luan que virou um leão nos minutos finais, brigando por cada bola no ataque e na defesa. Mesmo com os ânimos um pouco mais exaltados e com mais dinamismo, nenhuma das equipes conseguiu mudar novamente o placar, que seguiu com 2 a 1 até o apito final do árbitro.

Fonte: Hoje em Dia

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: