Capa da Página Cruzeiro abusa de falhas, leva goleada do Grêmio pelo Brasileiro e deixa Independência sob vaias e protestos - Esporte - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 18º MIN 27º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Esporte

CRUZEIRO MG

Cruzeiro abusa de falhas, leva goleada do Grêmio pelo Brasileiro e deixa Independência sob vaias e protestos

09/09/2019 às 09:23h

Facebook

Com muitos erros de passe e falhas de posicionamento e marcação, o Cruzeiro perdeu para o Grêmio de goleada, por 4 a 1, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. Por causa da atuação ruim, os torcedores que compareceram ao Independência na manhã deste domingo chamaram o time de “sem vergonha” e xingaram integrantes da diretoria, investigados pela Polícia Civil por suspeitas de corrupção.

O Grêmio teve extrema facilidade para fazer os quatro gols. No primeiro, Diego Tardelli se antecipou à zaga celeste e tocou de letra após assistência de Rafael Galhardo. No segundo, Alisson se aproveitou de erro de passe de Marquinhos Gabriel, tabelou com Everton Cebolinha e bateu rasteiro na saída de Fábio. No terceiro e quarto gols, Cebolinha driblou facilmente os defensores Cacá e Leo antes de balançar a rede.

O tento celeste foi anotado pelo atacante Fred, em cobrança de pênalti no primeiro tempo, quando o Grêmio vencia por 2 a 0. Embora esteja também sem prestígio com os torcedores, o camisa 9 se esforçou bastante no ataque e obrigou Paulo Victor a fazer duas grandes defesas, além de preparar, como pivô, jogadas para seus companheiros.

Derrotado, o Cruzeiro segue em 16º lugar no Brasileiro, com 18 pontos, e pode ser ultrapassado pelo Fluminense, que terá duelo atrasado da 16ª rodada, contra o Palmeiras, às 20h de terça-feira, no Allianz Parque, em São Paulo. O tricolor carioca está em 17º, com 15 pontos, e tem o mesmo número de vitórias dos mineiros (4).

No próximo sábado, às 19h, a Raposa enfrentará o Palmeiras, comandado por seu ex-técnico, Mano Menezes. Os paulistas estão na terceira colocação do Brasileiro, com 33 pontos, e ainda sonham com a possibilidade de brigar pelo título. O duelo acontecerá no Allianz Parque.

O jogo

Rogério Ceni promoveu mudanças na escalação do Cruzeiro em relação ao time que foi eliminado pelo Internacional na semifinal da Copa do Brasil. As caras novas foram o lateral-direito Edilson, os zagueiros Cacá e Leo, e o atacante Fred. Saíram Jadson, Fabrício Bruno, Dedé (machucado) e Pedro Rocha.

O início parecia promissor. Aos 7 minutos, David recebeu de Dodô, foi à linha de fundo e cruzou. Fred subiu mais que Kannemann e cabeceou forte, exigindo boa defesa de Paulo Victor. Aos 13’, Thiago Neves tentou buscar o ângulo em cobrança de falta, mas mandou a bola por cima.

Em seu primeiro ataque, o Grêmio derrubou a estratégia inicial cruzeirense. Aos 18’, Alisson tocou a bola na ponta direita para Rafael Galhardo, que foi à linha de fundo e deu passe rasteiro. Diego Tardelli se antecipou a Cacá e deu belo toque de letra para fazer 1 a 0. Na comemoração, apontou para o gramado do estádio e avisou: “Aqui é minha casa!”. Em 2013 e 2014, quando defendeu o Atlético, o atacante marcou 19 gols no Horto.

A partir dali bateu um grande nervosismo no Cruzeiro, que se atrapalhava até mesmo em passes de três metros. Num desses erros, de Marquinhos Gabriel, Alisson recuperou a bola, tabelou com Everton Cebolinha e, de dentro da grande área, chutou cruzado de pé esquerdo: 2 a 0. Por respeito ao ex-clube, o jogador celebrou discretamente.

Tão logo a equipe sofreu o segundo gol, o técnico Rogério Ceni colocou Pedro Rocha no lugar de David. O camisa 32 teve boa oportunidade aos 32 minutos, quando recebeu assistência de Fred e finalizou forte, mas no centro da meta. Paulo Victor defendeu em dois tempos.

Os sucessivos equívocos na saída de bola irritaram os torcedores celestes. Thiago Neves e Marquinhos Gabriel eram os mais cobrados. David, que saiu ainda na etapa inicial, também recebeu vaias. Aos 35 minutos, veio a esperança de reação. Michel atingiu a perna de Henrique com um chute e cometeu pênalti. Na cobrança, Fred buscou o lado esquerdo, Paulo Victor ainda encostou a mão na bola, mas não conseguiu defender: 2 a 1.

O Cruzeiro voltou para o segundo tempo com mais posse de bola, porém esbarrando na falta de repertório para superar a boa marcação do Grêmio, bastante compacto defensivamente. O time trocava passes na defesa e até a intermediária do campo de ataque. Quando tentava penetrar na área adversária, perdia a bola.

Num desses erros, aos 18min, o Grêmio encaixou contra-ataque mortal. Após recuperação do zagueiro David Braz, que entrara no lugar do lesionado Geromel, aos 6' da etapa final, Matheus Henrique conduziu a bola até o meio-campo e alongou o passe para Everton. O zagueiro Cacá até conseguiu voltar à sua posição tempo, porém acabou driblado pelo atacante gremista, que soltou a bomba de pé esquerdo e mandou no ângulo: 3 a 1.

Na tentativa de diminuir o prejuízo, Rogério Ceni recorreu ao estreante Ezequiel, que finalizou com perigo aos 27 minutos - Paulo Victor espalmou para escanteio -, e a Sassá, com poucas oportunidades para balançar a rede. Defensivamente, o time ficou muito exposto. Em mais uma chegada do Grêmio, Everton Cebolinha deu meia-lua no zagueiro Leo e transformou o placar em goleada: 4 a 1.

O vexame só não foi maior porque Fábio fez duas grandes defesas, em conclusões de Pepê, aos 35’, e Jean Pyerre, aos 48’. No ataque, o Cruzeiro quase diminuiu o prejuízo aos 40’, em cabeceio de Fred. Após o apito final, muitas vaias ao time e protestos principalmente contra Itair Machado, vice-presidente de futebol do clube.

CRUZEIRO 1X4 GRÊMIO

Fonte: Super Esportes

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: