Capa da Página Lei do ex, amizade com Rodrigo Santana, força do Horto: Roger, do Bahia, comenta duelo contra o Atlético - Esporte - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 13º MIN 37º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Esporte

CRUZEIRO MG

'Lei do ex', amizade com Rodrigo Santana, força do Horto: Roger, do Bahia, comenta duelo contra o Atlético

24/08/2019 às 09:00h

Facebook

O técnico Roger, do Bahia, reencontrará o Atlético e o amigo Rodrigo Santana na partida deste sábado, às 11h, no Independência, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Roger dirigiu o Atlético em 42 partidas na temporada 2017. Ele enfrentou  Rodrigo Santana, então comandante da URT, na semifinal do Campeonato Mineiro. Os jogos foram disputados no Mineirão - empate por 0 a 0 - e no Independência - 3 a 0 para o Galo. Na decisão, o Galo superou o Cruzeiro e foi campeão. Foi o primeiro título de Roger na carreira de treinador.

O treinador do Bahia comentou a proximidade com Rodrigo Santana e explicou o desafio de enfrentar o Atlético no Horto.

“Um adversário que vai nos pressionar muito no início da partida tentando abrir o placar ainda no primeiro tempo. Um time com o comando do Rodrigo, que é um amigo, uma pessoa próxima que tenho, vem jogando de forma organizada, com jogadores leves à frente, que puxam velocidade, tem controle bom do jogo, bola aérea forte. Nós temos que estar preparados para todas as dificuldades”, disse Roger.

“O tamanho do Independência e a arquitetura favorecem para que muitas vezes com um público menor você tenha a impressão de casa cheia. Alguns estádios preservaram a distância da arquibancada para o campo. No caso do Independência, com número menor de lugares e arquibancada perto do campo, gera uma pressão diferente”, frisou.

Roger ainda brincou ao dizer que espera vencer o Atlético, mas sem a 'lei do ex' - expressão usada quando um jogador que já vestiu a camisa de um clube marca um gol no reencontro como adversário. “Lei do ex para treinador eu nunca vi (risos). Para jogador que faz gol, sim. Treinador fica ali fora de campo. Trabalhar no Atlético foi muito gostoso. Mas hoje estou no Bahia. Espero vencer”.

O Bahia ainda não triunfou fora de casa neste Campeonato Brasileiro. Para Roger, o time não entrará pressionado contra o Galo. “Ansiedade de não vencer fora de casa não existe. Fizemos bons jogos e não vencemos, apesar de termos trazido pontos importantes. O confronto contra o Atlético, o que vai acontecer, vai depender mais da gente do que deles. O que vai determinar o nosso jogo e nossa chance de vencer, é a forma como nós vamos encarar o compromisso, respeitando o adversário, qualquer que sejam os jogadores”.

Fonte: Super Esportes

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: