Capa da Página Súmula do clássico relata arremesso de vários objetos no gramado sem identificação dos autores - Esporte - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 9º MIN 29º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Esporte

20/07/2019 às 08:50h

Súmula do clássico relata arremesso de vários objetos no gramado sem identificação dos autores

Facebook

O grande clássico da última quarta-feira (17), vencido pelo Atlético por 2 a 0, placar que garantiu a classificação do Cruzeiro para as semifinais da Copa do Brasil, por ter vencido o jogo de ida por 3 a 0, marcou mais uma página marcante no histórico de confrontos entre os arquirrivais.

Entretanto, fatos que extrapolaram o futebol praticado nos gramados, e que envolveram a segurança de todos que participaram do espetáculo contemplaram capítulos negativos da partida.

Na súmula da partida, publicada somente no início da tarde desta sexta-feira (19), foi relatado pelo árbitro Flávio Rodrigues de Souza o arremsso de vários objetos pela torcida do Atlético em direção ao gramado. O árbitro ainda relatou que os responsáveis não foram identificados, o que pode pesar a favor de uma punição ao clube.

Entre os acontecimentos que começaram em campo, passaram para as arquibancadas e chegaram até o entorno do estádio, podemos listar quatro que mancharam o maior duelo do futebol mineiro.

Logo antes do início do jogo, quando se encaminhavam para o banco de reservas, os jogadores da Raposa que não iriam iniciar a partida foram recebidos com cusparadas e bebidas arremessadas por alguns torcedores do Galo.

Durante o tumulto que envolveu o gol anulado do Cruzeiro após interferência do VAR, que culminou com a troca de agressões entre Alerrandro e David, que foram expulsos, atleticanos novamente lançaram copos em direção ao gramado.

Quando o zagueiro Dedé foi entregar um dos recipientes para arbitragem, uma nova confusão, dessa vez envolvendo jogadores dos dois times se formou à beira do campo.

Já no final da partida, novamente objetos foram arremessados em direção ao campo. Entre os itens, estavam bombas e até isqueiros, que caíram perto do goleiro Fábio, enquanto o camisa 1 do time estrelado comemora a classificação do Cruzeiro.

Apedrejamento

Todavia, o fato mais lamentável da noite ocorreu no entorno do Independência.

De acordo com a Polícia Militar, o ônibus que transportava a delegação celeste foi apedrejado na avenida Silviano Brandão, no bairro Horto, Leste de BH. Pelo menos dois integrantes da comitiva foram atingidos e sofreram ferimentos leves. Os militares que faziam o comboio revidaram e dispararam tiros de borracha.

Possíveis Punições

Procurado pela reportagem, o advogado especializado em direito desportivo Felipe Fraga confirmou que o Atlético pode ser punido com perda de mandos de campo por conta dos objetos arremessados no gramado do Independência. 

“Quando a desordem causar prejuízo ao andamento do evento esportivo, não só dos 90 minutos, mas do evento esportivo em geral, a equipe pode ser punida com perda de mando de campo de uma a dez partidas quando participa de uma competição oficial", disse o advogado. 

Caso seja realmente punido com a perda de mandos de campo, o Atlético pode ser obrigado a cumprir a pena no Campeonato Brasileiro, já que o clube está eliminado da Copa Do Brasil. Ainda de acordo com Felipe Fraga, a decisão caberá ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). 

“Como o Atlético foi eliminado da Copa do Brasil, é possível que o cumprimento seja realizado no Campeonato Brasileiro. Quem vai decidir isso de fato vai ser o STJD, por ser uma competição nacional, porque o Art. 175 fala que quando a perda do mando de campo não pode ser cumprida na mesma competição, ela tem que ser cumprida em uma competição subsequente da mesma natureza, independente da forma de disputa. Como o Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil são campeonatos da mesma natureza, campeonatos de nível principal entre os clubes do âmbito nacional, o Atlético pode ser punido para que o cumprimento da pena seja cumprido no Brasileiro, mas a decisão fica por conta do Tribunal”.

O advogado ainda comentou que, se Atlético identificar os autores dos arremessos e os mesmos tenham sido encaminhados à polícia no dia do jogo, ou se o clube tiver prova identificável de quem jogou os objetos em campo, é possível que o Galo se livre da punição.

“Juridicamente, é possível desde que atenda a esses requisitos, que sejam identificados e detidos os autores, apresentados à autoridade policial ou se encontre meio de provas suficientes para demonstrar que não teve responsabilidade do clube", explicou. 

A assessoria de comunicação do Atlético informou que o clube já tomou as providências cabíveis. Entretanto só haverá manifestação do clube quando esse achar devido.

Fonte: Hoje em Dia


Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: