Capa da Página Índice de infestação do Aedes aegypti aumenta em Pará de Minas - Notícias - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 18º MIN 27º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias

22/10/2019 às 09:35h

Índice de infestação do Aedes aegypti aumenta em Pará de Minas

Facebook

A Secretaria Municipal de Saúde de Pará de Minas concluiu na última semana, o 3º LIRAa – Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti. Os trabalhos foram realizados entre 14 e 18 de outubro. Cerca de 1.800 residências foram vistoriadas.

Os dados são de extrema importância para o combate ao mosquito transmissor da dengue, chikunguya, zika vírus e febre amarela. As informações mostram onde existem os maiores focos e consequentemente o local onde há necessidade de intensificar os trabalhos por parte do Poder Público.

O novo relatório mostra um aumento considerável no número de focos do mosquito transmissor da dengue. O índice de infestação subiu de 0.5% para 1.4%, ainda acima do ideal preconizado pelo Ministério da Saúde que é abaixo de 1%.

O aumento do índice para 1.4 % fez com que a cidade saísse da zona de conforto. Sobre o assunto, a reportagem do JC Notícias conversou com o gerente do setor de endemias da Prefeitura de Pará de Minas, Adaílton Moreira, o qual explica as ações de combate à dengue que estão sendo feitas no município para melhorar a situação:

Clique e ouça Adaílton Moreira



A expectativa da Prefeitura é que com as ações realizadas nos bairros, como os mutirões de limpeza, aliadas à colaboração da população, o índice caia novamente.

Depósitos de água, pratinhos de plantas, bandejas de geladeira, de umidificador, ar-condicionado e filtros d'água; além de garrafas retornáveis e lixo, são alguns dos mais frequentes focos do mosquito Aedes aegypti encontrados pelos agentes de endemias em residências.

O Aedes, também conhecido como “mosquito da Dengue”, também pode transmitir a Chikungunya e a Zika. Com a chegada da época do calor e do período chuvoso, todo cuidado é pouco para não deixar água parada em casa. É preciso a união de toda sociedade para que cada um faça a sua parte.

Por Igor Araújo


Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: