Capa da Página Lei que determina fim da dupla função de motoristas de ônibus em Pará de Minas continua sendo descumprida - - Notícias - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 21º MIN 32º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias

12/01/2018 às 10:40h

Lei que determina fim da dupla função de motoristas de ônibus em Pará de Minas continua sendo descumprida

Facebook

Seis meses após o prefeito Elias Diniz (PSD) sancionar a lei que proíbe os motoristas de cobrarem passagens nos ônibus coletivos urbanos de Pará de Minas, a norma continua sendo descumprida, segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários, Francisco Ferreira Borges.

Segundo ele, após prorrogar o contrato de concessão dos serviços de transporte público, vencido no mês de setembro, com a atual empresa responsável, a prefeitura concedeu um prazo para que a concessionária se readequasse à nova lei.

Para o presidente do Sindicato dos Rodoviários, a lei deveria ser cumprida e fiscalizada pela prefeitura para evitar que problemas futuros venha ocorrer com os motoristas e passageiros. Francisco Ferreira Borges criticou algumas declarações de pessoas que jogaram a responsabilidade da fiscalização para a entidade classista:

Clique e ouça Francisco Ferreira Borges

Na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a dupla função ocorre em várias linhas. Esse tipo de trabalho divide opiniões nas cidades próximas da Capital Mineira, pois pode gerar perigo aos trabalhadores e passageiros.

Na noite da última terça-feira (9), um ônibus do município de Contagem caiu de um viaduto que passa sobre uma trincheira na Cidade Industrial. Cerca de 10 pessoas ficaram feridas. O motorista que fazia dupla função estava cobrando a passagem de duas mulheres que pularam a roleta durante o percurso.

De acordo com Francisco Ferreira Borges, essa função de cobrar seria de um trocador e não do motorista que teria que se preocupar apenas com direção do ônibus:

Clique e ouça Francisco Ferreira Borges


O sindicalista chegou a elogiar a intervenção feita pelo prefeito no Hospital Nossa Senhora da Conceição, mas segundo ele, a prefeitura deveria se preocupar também com o restante dos problemas da cidade, como o transporte público:

Clique e ouça Francisco Ferreira Borges


A justificativa apresentada pela TURI, empresa responsável pelo transporte público urbano de Pará de Minas é de que apenas as linhas deficitárias de passageiros rodam sem a presença de trocador. Francisco Ferreira Borges não concorda com esse argumento:

Clique e ouça Francisco Ferreira Borges

O descumprimento da lei sancionada pelo prefeito Elias Diniz (PSD), sujeita a empresa infratora a penalidades e multas previstas em seu texto.

Por Sérgio Viana

 


 


Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: