Capa da Página Vereador afirma que médicos plantonistas do HNSC e Prefeitura ainda não chegaram a um acordo quanto ao pagamento de plantões - Notícias - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 18º MIN 32º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias

12/03/2018 às 08:21h

Vereador afirma que médicos plantonistas do HNSC e Prefeitura ainda não chegaram a um acordo quanto ao pagamento de plantões

Facebook

O vereador Ênio Talma Ferreira de Rezende (PSDB) usou a Tribuna Livre da Câmara Municipal de Pará de Minas para falar sobre a situação do pagamento dos salários dos médicos plantonistas do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC).

Segundo ele, várias reuniões entre médicos e a Prefeitura de Pará de Minas foram feitas, mas até o momento nenhuma das partes chegou a um acordo. Doutor Ênio afirmou que o município oferece aos profissionais o pagamento do plantão num valor abaixo do aceitável.

Ainda de acordo com o vereador, os pagamentos atrasados de alguns plantões também não foram pagos, como foi prometido. Durante uso da Tribuna, Doutor Ênio afirmou que alguns médicos estão satisfeitos com a situação, mas outra parte está preocupada. O representante do Legislativo aguarda o posicionamento dos demais colegas do hospital para expor todos os problemas enfrentados por eles:

Clique e ouça Doutor Ênio

De acordo com Doutor Ênio, um advogado foi contratado pelos médicos para negociar a situação com a Prefeitura de Pará de Minas.

Nossa reportagem procurou o secretário interventor Paulo Duarte, o qual afirmou que desde a intervenção feita no Hospital Nossa Senhora da Conceição, a Prefeitura de Pará de Minas assumiu o compromisso com os médicos sobre os pagamentos de plantões, que está sendo feito mensalmente.

Segundo ele, a Prefeitura não está deixando de cumprir nenhum acordo após a intervenção. Os pagamentos de novembro a março serão pagos até o mês de abril.

A reclamação exposta pelo vereador Ênio Talma é com relação a repactuação dos valores a serem pagos aos médicos do hospital. Segundo Paulo, o valor cobrado pelos plantões é grande para a entidade.

Os números foram apresentados aos médicos em várias reuniões. A ideia é diminuir os valores fixos dos plantões e ampliar a participação nos valores produzidos. Paulo destacou que vários hospitais trabalham assim atualmente e esse modelo será importante para os profissionais e para as contas do HNSC.

Por Sérgio Viana


Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: