Capa da Página Incêndio iniciado em mata causa estragos no Centro de Pará de Minas - Policial - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 15º MIN 31º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Policial

12/09/2017 às 10:07h

Incêndio iniciado em mata causa estragos no Centro de Pará de Minas

Facebook


Um incêndio, supostamente criminoso, destruiu uma residência e um depósito de materiais recicláveis, além de ter colocado várias casas em risco no Centro de Pará de Minas na tarde dessa segunda-feira (11). As chamas tiveram início na parte alta da Serra do Cristo Redentor e logo tomou todo o local.

Ao perceberem a aproximação do fogo, vizinhos da Rua Abaeté se uniram para tentar evitar que algumas casas fossem atingidas. Em uma chácara, no centro, as chamas tomaram um bambuzal e o derrubaram por cima de uma casa.


Por sorte, ninguém se feriu e o fogo foi controlado a tempo. Paulo Roberto Santos, funcionário dos proprietários do imóvel conversou com a reportagem do Jornal da Cidade e contou como tudo ocorreu:

Clique e ouça Paulo Roberto




Quando o fogo ameaçou invadir a residência, os militares da 2ª Companhia do Corpo de Bombeiros de Pará de Minas já estavam na mata tentando controlar as chamas. O Sargento Breno Cordeiro atendeu a esta ocorrência e ele acredita que este incêndio possa ter sido criminoso:

Clique e ouça Sargento Breno

Não tardou o fogo se alastrar pela vegetação próxima à Serra do Cristo e atingir a região central de Pará de Minas. O avanço do fogo gerou consequências desastrosas. Um depósito de materiais recicláveis e uma residência na Rua Alano Melgaço foram incendiados. Um casal de idosos mora na casa, mas só a senhora estava no local. Ela foi avisada a tempo e retirado do imóvel. Seu esposo estava na rua. Ele é quem realiza o trabalho de coleta de material reciclável.

Antônio Alves de Oliveira é conhecido dos pará-minenses pelo seu trabalho de recolher recicláveis. Enquanto os Bombeiros trabalhavam para debelar as chamas, Antônio assistia a tudo. Ele falou à reportagem sobre os prejuízos causados pelo fogo:

Clique e ouça Antônio Oliveira

Como as brasas fazem as chamas se espalharem rapidamente, não demorou para que o incêndio atingisse outros pontos e assustassem outros moradores. O fogo chegou bem próximo a um prédio residencial no bairro Castelo Branco, do outro lado do Ribeirão Paciência.




Os moradores, por conta própria, tentavam apagar as chamar com mangueiras e baldes. Beatriz Ferreira fez seu desabafo à reportagem do Jornal da Cidade:

Clique e ouça Beatriz Ferreira




Enquanto isso, os militares Corpo de Bombeiro trabalhavam para apagar o fogo no imóvel da Avenida Alano Melgaço e dividiam a atenção com o risco próximo às residências do bairro Castelo Branco.

Os Bombeiros chegaram à Avenida Alano Melgaço por volta das 16h. Por horas, cerca de 20 militares trabalharam para apagar o fogo. Quase 20 mil litros de água foram utilizados. Tenente David Braga Linke, comandante da 2ª Companhia do Corpo de Bombeiros de Pará de Minas, detalhou o esforço dos militares para apagar o incêndio:

Clique e ouça Tenente Linke

Tenente Linke destacou alguns empecilhos que tornaram a ação dos Bombeiros mais trabalhosa:

Clique e ouça Tenente Linke

Segundo Tenente Linke, o fogo se iniciou na Serra do Cristo e há a suspeita de ter sido criminoso:

Clique e ouça Tenente Linke

Atear fogo em mata é crime previsto na Lei nº 9.605, de 12/02/1998, com pena no artigo 250, parágrafo 1º do Código Penal Brasileiro de detenção de 6 meses a dois anos.




Por Samuel Ramos e Velber Viana