Capa da Página Megaoperação da Polícia Civil prende suspeito de levar cerca de R$ 6 milhões em lavagem de dinheiro em Torneiros - Policial - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 19º MIN 29º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Policial

14/09/2018 às 09:22h

Megaoperação da Polícia Civil prende suspeito de levar cerca de R$ 6 milhões em lavagem de dinheiro em Torneiros

Facebook

A Polícia Civil de Minas Gerais realizou uma megaoperação nessa quinta-feira (13) para prender uma quadrilha suspeita de movimentar mais de R$ 160 milhões em lavagem de dinheiro, além de fraude processual. Foram cumpridos mandados de prisão e busca e apreensão em Belo Horizonte, Contagem e Pará de Minas.


Os crimes eram cometidos por meio de empresas criadas para aumentar o capital social delas. Feito isso, a quadrilha comprava imóveis de luxo no bairro Buritis em Belo Horizonte, um deles tinha cerca de 4.000m².

O crime foi praticado por uma complexa organização criminosa com avançadas e estruturadas manobras contábeis e empresariais. A quadrilha inclusive realizavam diversas alterações nos quadros societários das empresas criadas por eles.

Feito isso, a quadrilha realizava sucessivas elevações artificiais de capital social, com a aquisição e montagem de consórcios empresariais. Tudo isso para manipular e fraudar o mercado.

Dentre estes suspeitos presos na manhã de ontem (13), está um morador de Torneiros, distrito de Pará de Minas. Por telefone o delegado responsável pelo caso, Vinícius Dias, conversou com a reportagem do Jornal da Cidade e deu mais detalhes sobre os crimes praticados pela quadrilha:

Clique e Ouça Vinícius Dias

Foram cumpridos na manhã de ontem (13) seis mandados de busca e apreensão, além de três prisões preventivas, sendo uma em Torneiros. Segundo o delegado Vinícius Dias, o suspeito preso em Pará de Minas teria comprado o imóvel com o dinheiro adquirido nesse esquema fraudulento:

Clique e Ouça Vinícius Dias

Ainda de acordo com a Polícia Civil, a quadrilha movimentou montantes milionários originados em outros estados do Brasil, tais como, Pará, São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso, dentre outros.

Por Samuel Ramos


Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: