Capa da Página Quatro suspeitos de participar de ataque com morte na cidade de Pompéu são presos - Policial - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 18º MIN 24º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Policial

06/12/2017 às 09:37h

Quatro suspeitos de participar de ataque com morte na cidade de Pompéu são presos

Facebook

Quatro homens suspeitos de participar do ataque a uma agência bancária em Pompéu, que culminou na morte de um militar e um trabalhador, foram presos na tarde dessa terça-feira (5), em cidades da região Centro-Oeste.

Durante todo o dia a Polícia Militar se mobilizou em diversas cidades do estado, em busca dos 15 integrantes do bando que além de explodir o Banco do Brasil, atacou o Quartel da PM da cidade de Pompéu.

De acordo com a Polícia Militar, as duas primeiras prisões foram feitas na cidade de Moema. Os autores Y.F.F, oriundo de Curvelo e W.D.S.N, de Betim, ocupavam o veículo Ford Focus, placa NZV-3019, no momento da prisão. Com eles foram apreendidos dois rádios de comunicação.

Já na BR-494, em Divinópolis, foram presos os suspeitos A.D.F. e M.A.O, ocupantes do veículo Corolla Prata, placas HFZ-9671 de Pouso Alegre. Foi constatado que o carro era clonado. Com os autores foram apreendidas uma arma de fogo calibre 9 mm e outro rádio comunicador, semelhante ao aprendido com os homens em Moema.

Durante a ação da Polícia dessa terça-feira (5), um veículo Fiat Palio Weekend Adventure, cor cinza, placa PXH-0402, queimado, produto de roubo na cidade de Belo Horizonte, foi apreendido.

Um Fiat Strada, placas OWW-4092, uma arma de fogo, tipo Pistola semi-automática calibre 7,65 mm e um bornal com vários miguelitos também foram apreendidos em Pompéu.

O militar Osias Alves de Barros, de 33 anos, será enterrado hoje (6), em Martinho Campos. Ele era casado e tinha uma filhinha de 10 meses. Já o corpo do entregador de lanches, Alisson dos Reis Pinheiro, de 22, também será sepultado hoje.

De acordo com informações apuradas pelo Jornalismo da Rádio Espacial FM, o cabo Lucas Reis Rosa, de 27, um dos quatro PMs que enfrentou os criminosos e foi baleado continua no Hospital João XXIII, onde segue em estado gravíssimo. Ele corre o risco de perder um braço, devido aos graves ferimentos.

Por Sérgio Viana


Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: