Capa da Página Brasil assina acordo para reduzir 144 mil toneladas de açúcar dos alimentos - Saúde - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 16º MIN 30º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Saúde

26/11/2018 às 15:29h

Brasil assina acordo para reduzir 144 mil toneladas de açúcar dos alimentos

Facebook

O Ministério da Saúde anunciou nesta segunda-feira (26) que o Brasil assinou um acordo para a redução de 144 mil toneladas de açúcar de alimentos industrializados no país até 2022.

O país será um dos primeiros países do mundo a fazer um acordo do tipo com a indústria de alimentos e bebidas. Segundo o ministério, o acordo segue o mesmo modelo do feito para redução do Sódio, que diminuiu mais de 17 mil toneladas de sódio dos alimentos processados em quatro anos.

Durante uma coletiva de imprensa, Gilberto Occhi, Ministro da Saúde, falou sobre o acordo: "Este acordo tem um prazo de validade, numa busca permanente dos melhores indicadores, mas acredito que valerá sempre. Este é um grande segundo evento, o primeiro foi feito há alguns anos com relação a redução do sódio e temos tido muito sucesso com esta redução. Ela é gradual, como é com açúcar e será com teores de gordura. Avançaremos também com a questão da rotulagem dos alimentos processado para que o cidadão possa fazer sua escolha com um pouco mais de informação e consciência".

Sobre a meta de reduzir em até 144 mil toneladas, Occhi declarou: "É um número significativo na busca da conscientização da nossa população. Para que tenhamos menos problemas de doenças que podem ser evitadas na nossa sociedade, como a diabetes e a hipertensão".

Segundo dados mostrados no evento, a Organização Mundial de Saúde (OMS) sugere um consumo de açúcar de até 50g por dia, ou seja, 10% das calorias consumidas diariamente seria o ideal. O brasileiro consome 50% a mais que a meta da OMS: 80 gramas por dia, sendo que 36% são os açúcares já presentes nos alimentos industrializados.

A indústria terá algumas metas de redução, especialmente as que adicionam açúcar mais que a média. Por exemplo, a meta é uma redução de 62% dos açúcares presentes nos biscoitos.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) será a responsável por monitorar a redução e fará a fiscalização a cada dois anos. A primeira análise será realizada no final de 2020.

Fazem parte do acordo a Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (ABIA), a Associação Brasileira das Indústrias d Refrigerantes e Bebidas Não Alcoólicas (ABIR), a Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães e Bolos Industrializados (ABIMAPI) e a Associação Brasileira de Laticínios (Viva Lácteos).

Fonte: G1

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: