Capa da Página Fiat vai produzir motores turbo no Brasil e promete 15 lançamentos até 2024 - Veículos - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 10º MIN 28º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Veículos

23/05/2019 às 09:03h

Fiat vai produzir motores turbo no Brasil e promete 15 lançamentos até 2024

Facebook

A Fiat anunciou nesta quarta-feira (22) que vai fazer motores turbo flex de 3 e 4 cilindros na fábrica de Betim (MG). Para isso, serão investidos R$ 500 milhões em uma nova linha de produção, um valor que faz parte dos R$ 8,5 bilhões que serão investidos no complexo até 2024.

Os motores vão equipar modelos da Fiat e da Jeep, marcas do grupo Fiat Chrysler (FCA), mas a montadora não especificou quais modelos e nem as características técnicas dos propulsores.

A produção começa somente no final do ano que vem. Além de atender ao mercado brasileiro, os motores serão exportados. A expectativa da montadora é enviar 400 mil para a Europa até 2022.

A Fiat a chama GSE Turbo. A GSE é a sigla em inglês para Global Small Engine, ou pequeno motor global. É a nova geração dos motores Firefly (vagalume, em inglês), produzidos pela Fiat desde meados de 2016 em duas versões: 1.0 de 3 cilindros e um 1.3 de 4 cilindros flex, todos aspirados (sem turbo).

Os motores GSE Turbo não são inéditos: ele já são usados na Europa e produzidos na China. O Brasil, aliás, venceu outros países na disputa por essa nova linha.

Betim ainda produz os motores Fire 1.0 flex e 1.4 flex. A montadora também tem uma fábrica de propulsores em Campo Largo (PR), de onde saem os E.TorQ 1.6 e 1.8, parte voltada para exportação.

Lançamentos

A montadora também anunciou 15 lançamentos até 2024, sendo "2 ou 3 SUVs" para a Fiat, segundo o presidente da FCA para a América Latina, Antonio Filosa.

A marca ainda não entrou nesse disputado segmento do mercado brasileiro. O primeiro será lançado em 2021, como a própria FCA já tinha adiantado.

Detalhes do SUV ainda não foram revelados, mas tudo indica que ele deverá ser baseado no conceito Fastback,apresentado pela montadora no Salão do Automóvel 2018.

O Fastback foi inspirado na picape Toro e, apesar de ser um utilitário esportivo, possui linhas que lembram um cupê, com o teto com uma queda suave.

"Tem feito algumas reuniões focadas em estudar novo design e temos tido debates com concessionárias, que deram um feedback positivo", disse Filosa sobre o futuro SUV.

Investimentos

Os SUVs e outros modelos são parte do plano anunciado pela empresa em junho do ano passado para a América Latina. Na época, o montante somava R$ 14 bilhões.

Além dos R$ 8,5 bilhões para Betim, na última quinta (16), a montadora confirmou que outra parte do plano de investimento, de R$ 7,5 bilhões, será investida na fábrica de Goiana (PB), que faz carros das marcas Fiat e Jeep.

De acordo com a FCA, a expectativa é gerar 9 mil empregos em MG até 2024. Somente a área de motores turbo deve ser responsável por novas 1.200 vagas.

Fonte: G1

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: