Capa da Página Ford Ka Freestyle AT quer ser hatch utilitário - Veículos - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 18º MIN 30º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Veículos

28/05/2018 às 14:02h

Ford Ka Freestyle AT quer ser "hatch utilitário"

Facebook


Ford cria termo novo, mas compacto é um "aventureiro", mesmo, e estreia novo visual do hatch em julho O Ford Ka se tornou praticamente o "ganha-pão" da marca americana no Brasil. Com o EcoSport eclipsado por outros SUVs compactos.-- embora ainda sustente um volume razoável de emplacamentos --, Fiesta, Focus e Edge quase desaparecidos, Fusion enfraquecido por SUVs médios, além da Ranger em plano secundário entre picapes médias, fica por conta do pequeno hatch segurar a marca na parte de cima do ranking.
Mas basta fazer as contas: é preciso vender três Ka a cada Jeep Compass para obter o mesmo faturamento, e ainda com margem de lucro menor. Como se manter viva no jogo? Preenchendo lacunas com lançamentos. Assim, a Ford vai colocar nas ruas em julho a linha 2019 de Ka hatch e sedã, que terá como estrela a inédita versão Freestyle. Nesta segunda-feira (28), começa a pré-venda da versão, com sinal de R$ 2 mil e promessa de gratuidade nas três revisões. Pintura branca custará R$ 500 e opções metálicas, R$ 1.300.


Seu objetivo será encarar Chevrolet Onix Activ e Hyundai  HB20X numa faixa mais alta de preços: R$ 63.490 para a configuração com câmbio manual de cinco marchas (nova caixa, 9 kg mais leve e teoricamente mais eficiente que a antecessora); R$ 67.990 para a configuração automática (seis velocidades, mesmo câmbio do EcoSport). Motor é sempre o 1.5 3-cilindros flex de 136 cv com etanol.
Mas espera lá: será que ainda há espaço para o sucesso de um compacto aventureiro? Executivos da montadora garantem que sim.
"Hoje esse tipo de versão responde por apenas 5% de todo o mercado de compactos no Brasil, mas tem potencial para passar de 20%", estima Mauricio Greco, diretor de marketing da companhia. O executivo não abriu metas de vendas, mas deixou escapar que a marca espera atingir patamar semelhante ao dos rivais, justamente na faixa entre 15% e 20% de participação.
Curioso é que a Ford tem feito todos os malabarismos possíveis para chamar o Ka Freestyle de qualquer coisa que não seja hatch aventureiro: CUV (sigla em inglês para "veículo utilitário crossover", mais adequada a modelos como EcoSport, HR-V e Nissan Kicks do que ao Ka) e "hatch utilitário" são as expressões favoritas.
Fonte: Uol

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: