Capa da Página Desesperados devido a onda roxa, comerciantes buscam flexibilizações por parte da Prefeitura de Pará de Minas: Comitê se reúne hoje - - Notícias - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 14º MIN 31º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias

07/04/2021 às 09:01h

Desesperados devido a onda roxa, comerciantes buscam flexibilizações por parte da Prefeitura de Pará de Minas: Comitê se reúne hoje

Facebook

As restrições da onda roxa já duram 21 dias em Pará de Minas e os efeitos na economia vem sendo prejudicial para os comerciantes. O decreto é valido para quase todo o estado até o próximo domingo (11), porém, se os números da Covid-19 não caírem, o Governo de Minas pode estender a onda roxa por mais tempo.

Nesta quarta-feira (7), inclusive, o Comitê Estadual de Enfrentamento ao Coronavírus vai se reunir para decidir pela continuidade ou não da onda roxa no estado após o dia 11. O “Toque de Recolher” também será tratado na ocasião.

Em Pará de Minas, parte dos empresários, lojistas e pequenos comerciantes temem a falência. As medidas da onda roxa são as mais restritivas do Plano Minas Consciente, permitindo apenas o funcionamento dos serviços essenciais, além de imporem toque de recolher das 20h às 5h em todas as cidades. Representantes da área da saúde acreditam que as medidas foram necessárias, já que houve um agravamento da pandemia de Covid-19 em Minas Gerais.

Empresários discordam das medidas e acreditam que, com nova paralisação das atividades, haverá aumento no fechamento definitivo de empresas e alta no número de desempregados. O comércio lojista foi um dos mais afetados, podendo apenas vender por delivery.

Ontem (6), um grupo de comerciantes chegou a marcar uma carreata para cobrarem da Prefeitura a reabertura das lojas, porém, a manifestação foi descartada após os presidentes da CDL – Câmara dos Dirigentes Lojistas, Nílton Ferreira de Oliveira e da Ascipam – Associação Empresarial de Pará de Minas, Mílton Guimarães, se reunirem com o procurador-geral do município, Hernando Fernandes, em busca de soluções, entre elas, a volta das vendas com retiradas de balcão.

Hernando Fernandes prometeu levar as propostas para a reunião extraordinária virtual do Comitê Municipal de Enfrentamento a Covid-19, marcada para hoje (7). O horário ainda não foi definido, mas segundo informações obtidas pelo JC Notícias, há possibilidade de novas flexibilizações em um novo decreto.

Bares e restaurantes

Um dos setores impactados com as restrições da onda roxa é o de restaurantes. De acordo com alguns proprietários desses estabelecimentos em Pará de Minas, as modalidades delivery e entrega no balcão não suprem as necessidades no momento e o prejuízo é certo. Porém a possibilidade de abertura ainda está descartada.

Celebrações religiosas

O procurador-geral do município, Hernando Fernandes informou nessa terça-feira (6), que mesmo sem a publicação de um novo decreto, a administração municipal cumprirá à decisão monocrática do ministro Kassio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), que autorizou as reuniões presenciais nas igrejas do Brasil.

Situação Covid-19 em Pará de Minas

Subiu para 93 o número de mortes por Covid-19, em Pará de Minas, segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde. As novas vítimas são duas idosas de 74 e 78 anos, uma mulher de 58 anos e um homem de 54, que estavam internadas no Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC).

Ainda segundo boletim da Prefeitura, 2.722 pessoas foram infectadas pela Covid-19 durante a pandemia, sendo que 2.514 já se recuperaram da doença, 94 estão se recuperando em casa e 21 seguem internadas na rede hospitalar.

Por Sérgio Viana

Fotos: Arquivo Espacial FM


Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: