Capa da Página Ronaldo Galvão: Homem matou a filha, o filho, a esposa, o neto, seu sogro e se suicidou, mas apenas 4 pessoas morreram - Cidadania - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 18º MIN 30º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Cidadania

18/04/2018 às 10:18h

Ronaldo Galvão: Homem matou a filha, o filho, a esposa, o neto, seu sogro e se suicidou, mas apenas 4 pessoas morreram

Facebook

Em fevereiro passado foi noticiado um caso que indignou a opinião pública da Carolina do Norte, nos Estado Unidos, quando Steven Pladl, 42 anos, casou e teve um filho com a própria filha Katie Pladl, 20, que no processo se tornou a mãe de suas duas outras irmãs menores. Pois a história teve um desfecho trágico comovendo os Estados Unidos: adultério, incesto, crime, suicídio: a sordidez da história que culminou na grande tragédia: com quatro mortos.

A notícia escandalizou o mundo: o pai que se casou com a filha biológica e dois meses depois tiveram a seu primeiro filho. Nas redes sociais mostravam com orgulho eventos familiares como o primeiro Halloween e o Natal de seu bebê. Mas o casal foi preso no final de janeiro e acusado de incesto e adultério no condado Henrico, na Virginia. Foram postos em liberdade sob fiança e o bebê passou a custódia da mãe de Steven.

Se já não fosse suficientemente escandaloso, terminou em uma verdadeira tragédia com quatro mortos. A Polícia de Knightdale, na Carolina do Norte, respondeu na quinta-feira passada de manhã uma chamada de emergência proveniente da casa em que viviam Steven e sua filha-esposa quando foram presos. Quando chegaram ao lugar encontraram o bebê do casal, de apenas 7 meses, morto. Não tinha ninguém mais em casa.

A mãe de Steven ligou à Polícia para relatar que Steven tinha matado o bebê:


- "Deixou o bebê morto. Me disse para ligar à Polícia e que não me aparecesse lá", disse a mulher no telefonema que foi revelada pela Polícia de Knightdale durante uma coletiva de imprensa. Mas a história não termina aí. A Polícia de Connecticut encontrou um casal morto em New Milford dentro de uma caminhonete no que parecia ser um caso de homicídio. As vítimas eram Katie Pladl e seu pai adotivo.

Mais tarde, as autoridades acharam Steven Pladl também morto dentro de uma minivan no estado de Nova Iorque. Ao que parece depois de disparar uma bala na própria cabeça.

Segundo contou a mãe de Steven à Polícia, ele disse que Katie terminou com ele e que ia dirigir até Nova York, onde Katie vivia depois de sair da cadeia. A tese das autoridades é que Steven matou o bebê, sua filha-esposa e o pai adotivo dela e depois se suicidou.

A relação incestuosa entre Steven e Katie começou após seu reencontro. Katie foi adotada, mas em 2016, quando completou 18 anos, iniciou a busca de seus pais biológicos através das redes sociais. Depois de encontrá-los, Katie foi viver com eles no estado da Virginia.

Mas os problemas começaram a surgir de imediato. A mãe de Katie e até então esposa de Steve pediu o divórcio em novembro do 2016. A mulher contou depois às autoridades que seu ex esposo dormia no quarto de Katie quando eles ainda estavam juntos.

Quando se inteirou de que Katie estava grávida, Steven pediu a suas outras duas filhas que a chamassem de "mamãe". A mãe de Katie decidiu então contatar às autoridades da Proteção a Criança e Adolescente.

As autoridades de Virginia emitiram uma ordem de prisão para os dois em novembro e finalmente foram detidos em janeiro na Carolina do Norte, onde viveram por quase em um ano.

Por Ronaldo Galvão

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: