Capa da Página Estado libera R$ 1,7 milhão para reforçar o combate à dengue em 45 cidades de Minas - Destaques - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 6º MIN 24º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Destaques

16/05/2019 às 08:43h

Estado libera R$ 1,7 milhão para reforçar o combate à dengue em 45 cidades de Minas

Facebook

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) vai liberar R$ 1,74 milhão para ajudar 45 municípios no controle do Aedes aegypti. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (15) e os valores serão transferidos em parcela única, do Fundo Estadual de Saúde para o Fundo Municipal de Saúde, e variam de R$ 20 mil a R$ 400 mil, conforme a população de cada município. 

O último boletim do SES, divulgado nessa segunda-feira (13), informou que 38 pessoas morreram de dengue em 2019. Já são 247.602 casos prováveis, um aumento de 38.326 registros em uma semana.

Os óbitos foram registrados em Betim (10), Uberlândia (8), Belo Horizonte (4), Contagem (2), Unaí (2), Arcos (1), Frutal (1), Ibirité (1), Paracatu (1), Curvelo (1), João Monlevade (1), Lagoa da Prata (1), Martinho Campos (1), Passos (1), São Gonçalo do Pará (1), Uberaba (1) e Vazante (1). Outros 92 casos estão sob investigação.

O dinheiro vai reforçar as ações de controle da dengue, zika e Chikungunya com a contratação de agentes de controle de endemias; capacitações para profissionais na assistência hospitalar; confecção e reprodução de material gráfico informativo; aquisição de material de apoio para ações de mobilização; além de mutirões de limpeza de áreas prioritárias.

A lista dos novos municípios contemplados pode ser acessada no link da resolução.

Outras ações

Na última semana, a SES liberou aproximadamente R$ 17 milhões para o custeio das UPA’s 24h de 32 cidades, além de declarar Situação de Emergência em Saúde Pública nos municípios de abrangência das Macrorregiões de Saúde Centro, Noroeste, Norte, Oeste, Triângulo do Norte e Triângulo do Sul do Estado. A medida possibilitou a mobilização de recursos de forma mais ágil para enfrentamento do Aedes aegypti e estruturação de serviços de atendimento às pessoas infectadas pelo vírus causador da doença.

Entre as medidas tomadas também está a realização de Força-Tarefa, composta por agentes da Saúde Estadual e da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) a municípios com alta incidência de pessoas com dengue e alta infestação pelo mosquito.

A ação envolve diferentes áreas da SES, como Assistência, Vigilância Epidemiológica, Controle Vetorial e conta com reforço dos agentes de controle de endemias municipais. Os agentes de endemias visitarão as residências, comércios, instituições públicas e terrenos vagos para o recolhimento de objetos inservíveis, aplicação de larvicida onde for necessário e, o mais importante, orientar as pessoas, por meio do trabalho de educação em saúde, quais os pontos de atenção para os possíveis focos do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya.

Prevenção 

O controle do Aedes passa pelo cuidado com o armazenamento de lixo, que deve ser mantido em recipiente fechado, além de acondicionar adequadamente os materiais para reciclagem que podem acumular água.

Manter a caixa d’água sempre limpa e totalmente tampada e as calhas livres de entupimentos também são atividades fundamentais para a prevenção de novos focos. 

Os pratinhos de plantas precisam ser eliminados, além do cuidado especial com bebedouros de animais. Também é recomendável retirar o fundo de latas, caixas de leite e similares antes do descarte.

Fonte: Hoje em Dia

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: