Capa da Página Rogério Ceni explica por que Henrique e Cabral jogarão menos vezes juntos no Cruzeiro - Esporte - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 13º MIN 37º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Esporte

CRUZEIRO MG

Rogério Ceni explica por que Henrique e Cabral jogarão menos vezes juntos no Cruzeiro

20/08/2019 às 09:01h

Facebook

Rogério Ceni surpreendeu ao escalar Dodô improvisado como volante na vitória do Cruzeiro sobre o Santos (2 a 0), nesse domingo, no Mineirão. Henrique foi o escolhido para ser o jogador à frente da defesa. Com a mudança, Ariel Cabral acabou na reserva.

Em entrevista coletiva após o jogo, o treinador celeste disse que deve utilizar menos vezes o esquema com Henrique e Cabral juntos, como preferia Mano Menezes.

“Foi domingo quando eu assisti a Avaí x Cruzeiro. Adoro Ariel e Henrique, só acho que eles, um ao lado do outro, é uma dupla com características parecidas e dificilmente vai dar essa evolução, essa profundidade. Tenho maior respeito, os dois têm uma história gigantesca aqui, mas uma hora ou outra, em tese, vão jogar. Em tese, pode acontecer de os dois jogarem juntos novamente em algum jogo, sem problema nenhum. Mas eu achei que era a partir daí a mudança que nós poderíamos ter”, disse o técnico.
 
Além de Dodô, Robinho pode ser testado como volante. Rogério Ceni também não descarta improvisar Thiago Neves na posição.

“O Robinho é um jogador que eu vejo muito para essa posição. Claro que tem visão de jogo, bom passe. Acho que vai treinar mais algumas semanas, mais alguns dias, para se colocar em uma condição física melhor ainda. Pode fazer essa função”, frisou.

Ceni explicou que optou por Dodô para a partida contra o Santos por ele ser mais versátil. O treinador do Cruzeiro disse que vai avaliar a necessidade do jogo para decidir quem vai atuar no meio.

“Durante o treinamento vi que o Dodô trabalha muito bem com as duas pernas. É um lateral, tem fôlego, tem força. Também fiquei na dúvida, ele também ficou na dúvida, mas resolvemos tentar essa função. Não foi tanto tempo assim, cerca de 20 e poucos minutos. Vou fazer uma análise melhor do que ele produziu na terça-feira, quando começar a olhar o vídeo desse jogo, para ver se voltamos com o Dodô para a lateral, ou o Egídio, dependendo do jogo. Egídio é de mais profundidade, Dodô lida melhor com a bola. Aí vamos aguardar Robinho ou, quem sabe, Thiago. Será de acordo com a nossa necessidade de jogo”.

No jogo contra o Santos, Dodô jogou ao lado de Henrique até os 24 minutos, quando o Peixe já tinha um atleta a menos por expulsão. Com superioridade numérica, Rogério Ceni optou por um esquema ainda mais ofensivo, sacando Egídio e colocando Fred. Dessa forma, Dodô passou para a lateral. Henrique ficou como o único volante em campo.

Fonte: Super Esportes

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: