Capa da Página - Espaço Cidadão: esposas de detentos da Pio Canedo reclamam de dificuldades em manter contato com seus maridos durante a pandemia de Covid-19 - - Notícias - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 18º MIN 31º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias

17/09/2020 às 08:30h

Espaço Cidadão: esposas de detentos da Pio Canedo reclamam de dificuldades em manter contato com seus maridos durante a pandemia de Covid-19

Facebook

Desde o início da pandemia provocada pelo novo Coronavírus, os presídios não só de Minas, mas do Brasil barraram as visitas presenciais de familiares aos seus entes detidos. Apesar disso, os kits de encomendas continuaram a ser encaminhados aos presidiários e conversas virtuais por telefone ou internet foram permitidas para que houvesse a manutenção do vínculo afetivo e familiar.

Mas manter o contato apenas pelo meio eletrônico não está sendo suficiente para matar a saudade de quem hoje tem alguém pagando sua dívida com a sociedade. Essa situação foi relatada por duas esposas de presidiários da penitenciária Doutor Pio Canedo, em Pará de Minas.

Elas entraram em contato com o setor de jornalismo da Rádio Espacial FM para fazer uso do quadro “Espaço Cidadão”. Uma das esposas, Rosilene Nascimento, em entrevista ao Jornal da Cidade, comenta que a penitenciária de Pará de Minas tem deixado a desejar no que se refere ao contato dos presos com suas famílias:

Clique e ouça Rosilene Nascimento

Tatiane Cordeiro também é esposa de um detento da Penitenciária Pio Canedo e, em conversa com a nossa equipe, ela ressalta as dificuldades em falar com o marido:

Clique e ouça Tatiane Cordeiro

A reportagem do Jornal da Cidade, por sua vez, procurou a penitenciária Dr. Pio Canedo e conversou com o diretor da unidade prisional, Marcelo Barbosa.

Por telefone, ele nos informou que nenhuma penitenciária de responsabilidade do estado de Minas Gerais retornou com as visitas presenciais, já que a autorização deve ser dada apenas pelo governador Romeu Zema.

Quanto as ligações por videochamadas e telefone, Marcelo explicou que pelo grande número de detentos, acaba que o tempo para conversar com os familiares fica um pouco restrito, uma vez que todos têm o mesmo direito.

Com relação as encomendas e cartas, o diretor da penitenciária Doutor Pio Canedo alegou que elas estão chegando corretamente e só não são aceitas quando há algum tipo de inconformidade.

Por Henrique Silva

Fotos: Rádio Espacial FM


Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: