Capa da Página América faz acordo na Justiça e pagará R$ 426 mil de rescisão a técnico Maurício Barbieri - Esporte - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 2º MIN 23º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Esporte

18/07/2020 às 09:00h

América faz acordo na Justiça e pagará R$ 426 mil de rescisão a técnico Maurício Barbieri

Facebook

O América chegou a um acordo com o técnico Maurício Barbieri para encerrar ação de quase R$ 650 mil que corria na 48ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte. O montante reduzido a R$ 426 mil será dividido em 24 parcelas de R$ 17.750,00, pagas entre 25 de novembro de 2020 e 25 de outubro de 2022. O acerto foi homologado na última quinta-feira, 9, pelo juiz Fábio Gonzaga de Carvalho.

Além dos R$ 426 mil repassados a Barbieri, o América se responsabilizará com os honorários advocatícios, totalizados em R$ 36 mil. O depósito será feito à vista para os três procuradores do treinador (R$ 12 mil cada), no dia 25 de outubro.

Maurício Barbieri, de 38 anos, foi contratado pelo Coelho em 7 de maio de 2019, substituindo Givanildo Oliveira, com vínculo até dezembro. A remuneração bruta do ex-técnico de Flamengo e Goiás era de R$ 57 mil.

Com pouco mais de dois meses de trabalho, incluindo a pausa para a Copa América, Barbieri não engrenou no Coelho. Em sete jogos, contabilizou uma vitória, dois empates e quatro derrotas (23,8% de aproveitamento) - a última para o Figueirense, por 4 a 0, no Independência, em 13 de julho.

Ao demitir o técnico, o clube concordou em pagá-lo R$ 522.467,59 a título de rescisão antecipada do contrato, parcelada em 17 vezes - a primeira, de R$ 47.467,59, e as 16 restantes no valor de R$ 30.000,00 - com juros moratórios de 1% em caso de atraso.

Como recebeu apenas as duas primeiras partes do compromisso, Barbieri se valeu inicialmente de notificações extrajudiciais para, depois, procurar a Justiça. Na causa distribuída na 48º Vara do Trabalho de BH, em 29 de maio, o profissional pleiteou R$ 649.014,26, sendo:

Termo de acordo para quitação de rescisão contratual - R$ 376.470,00

FGTS - R$ 27.309,26

Multa  art. 477 da CLT - R$ 57.000,00

Multa art. 467 da CLT - R$ 188.235,00

Dois meses depois do imbróglio, Maurício Barbieri e América costuraram um acordo, conforme relatou o juiz Fábio Gonzaga de Carvalho em audiência na sala virtual de sessões da 48ª Vara do Trabalho de BH.

Às 08h40min, aberta a audiência, foram, de ordem do Exmo(a). Juiz do Trabalho, apregoadas as partes.

Presente o reclamante, acompanhado do(a) advogado(a), Dr(a). GABRIEL DE ANDRADE BEZERRA DOS SANTOS LIMA, OAB nº 393678/SP.

Presente o preposto do reclamado, Sr(a). João Pedro Silva de Castro, acompanhado (a) do(a) advogado(a), Dr(a). HENRIQUE FLAVIO MATOS SALIBA, OAB nº 84938/MG.

Homologo o acordo celebrado entre as partes, conforme petição de id 2d989f5, para que surta seus legais e jurídicos efeitos.

Intime-se a União.


Custas pelo reclamante no importe de R$ 8.520,00, calculadas sobre R$ 426.000,00, dispensadas na forma da lei.

Após, arquivem-se os autos.

Carreira de Barbieri


Em 2020, Maurício Barbieri treinou o CSA nos seis primeiros jogos da temporada e foi desligado do clube no dia 10 de fevereiro. À época, ele lamentou o pouco tempo que teve para implantar a sua metodologia, ainda que os resultados tenham sido desfavoráveis (duas vitórias, um empate e três derrotas).

“Entendo a pressão por resultados, pelo time ter acabado de ser rebaixado, mas lamento o pouco tempo de trabalho, insuficiente para dar padrão a um elenco. Fica a certeza de que busquei fazer o melhor sempre, com a maior dedicação e determinação possível. Desejo sucesso ao clube nesse seu projeto de reestruturação”, disse o técnico.

Pelo Flamengo, Barbieri alcançou o trabalho mais marcante da carreira, quando contabilizou 18 vitórias, 12 empates e nove derrotas em 39 jogos.

O rubro-negro demitiu o comandante após a eliminação na semifinal da Copa do Brasil de 2018, para o Corinthians. No Brasileiro, o time fazia boa campanha - era o quarto colocado, com 48 pontos em 26 rodadas (14V, 6E e 6D).

Maurício ainda dirigiu Audax Rio, Red Bull Brasil, Guarani, Desportivo Brasil e Goiás.

Fonte: Super Esportes

Foto: Daniel Hott/América

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: