Capa da Página Lisca admite força do Atlético e espera que América tire lições de derrota - Esporte - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 14º MIN 29º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Esporte

AMÉRICA MG

Lisca admite força do Atlético e espera que América tire lições de derrota

05/04/2021 às 08:58h

Facebook

O técnico do América, Lisca, reconheceu a superioridade do Atlético no clássico deste domingo, no Mineirão, pela sétima rodada do Campeonato Mineiro. O treinador analisou que a qualidade do adversário na saída de bola dificultou a estreia do Coelho, que acabou derrotado por 3 a 1.

“Acho que foi um jogo parelho, com o primeiro tempo mais do Atlético, que teve mais posse. A nossa estratégia de pressão foi dificultada pela qualidade na saída do Allan e do Júnior Alonso, jogadores que manobram muito bem, e o Everson também, um goleiro que quebra as linhas e acha os passes. Nós pressionamos, mas sentimos um pouco. A gente teve uma chance tão clara com o Rodolfo como eles tiveram com Nacho. A diferença foi o gol de falta, que desviou na barreira e acabou entrando. Isso aumentou a confiança deles, e nós sentimos um pouco”, avaliou.

No clássico deste domingo, o Atlético saiu na frente em cobrança de falta de Nacho Fernández, aos 16 minutos do primeiro tempo. A bola desviou em Ademir na barreira e morreu nas redes do Coelho. Aos 10min da segunda etapa, João Paulo acertou um belo chute de fora da área e mandou no ângulo de Everson, empatando o clássico. Nacho, aos 25min, e Guilherme Arana, aos 43min, definiram o triunfo alvinegro.

Lisca apontou melhora do América na segunda etapa, mas ressaltou que a força do elenco do Atlético fez a diferença com as substituições. O gaúcho tira ‘lição’ da derrota e espera evolução da equipe para próximos encontros com o rival.

“Voltamos bem melhor no segundo tempo, mais organizados, com outra situação tática. Empatamos o jogo, estávamos em uma situação melhor na partida, neutralizando o Atlético, que não conseguia contra-atacar. Lamentamos que no nosso melhor momento, e enaltecer o grupo deles, com a entrada do Hulk, do Nathan, do Vargas, do Marrony. Aí erramos no contra-ataque, numa bola parada nossa, que não fizemos a falta tática, pois confiamos na nossa defesa, que estava relativamente bem posicionada, mas com a qualidade do Vargas e do Hulk, o Nacho veio embalado e acabou fazendo o gol”, comentou.

“Continuamos tentando o empate. Foi um jogo mais morno, não foi tão competitivo, e isso fez falta para nós. Acho que o Atlético mereceu pela partida que fez e pela qualidade que tem. Vamos ter que crescer muito para poder enfrentar eles. Quem sabe não vamos nos encontrar mais na frente”, projetou.

Lisca ainda apontou erros do América no clássico, mas descartou a sensação de ‘terra arrasada’ pela derrota. “Tivemos um bom volume no segundo tempo. Faltou um pouco de concentração, de foco e competitividade para enfrentar um adversário com essa postura e essa qualidade. São lições para frente. Não vamos fazer terra arrasada. Vamos nos preparar para o jogo decisivo contra o Patrocinense, que vai nos deixar na boca da classificação. Temos de nos preparar para enfrentar o Atlético, quem sabe numa semifinal, com um outro tipo de jogo e preparação. A gente aprendeu bastante com essa partida e espero usar na sequência da competição”, concluiu.

Situação no Mineiro

O resultado manteve o América na vice-liderança do Mineiro, com 15 pontos. Foi a segunda derrota da equipe de Lisca na competição. Na próxima rodada, o Coelho busca a recuperação contra o Patrocinense, nesta quinta-feira, às 17h30, no Independência.

Fonte: Super Esportes

Foto: Mourão Panda/América

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: