Capa da Página Após casos de Covid-19 em presídios da região, secretário afirma que situação na Pio Canedo está sob controle, mesmo sem testes realizados - - Notícias - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 6º MIN 24º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias

02/07/2020 às 09:00h

Após casos de Covid-19 em presídios da região, secretário afirma que situação na Pio Canedo está sob controle, mesmo sem testes realizados

Facebook

A informação divulgada em primeira mão pelo Jornal da Cidade, na última semana, de que 66 detentos e seis agentes penitenciários do Presídio de Pitangui, foram confirmados com Covid-19, assustou funcionários e presos da Penitenciária Doutor Pio Canedo, em Pará de Minas.

Informações de que em outros presídios da região, como em Divinópolis, Pompéu e Formiga, também apareceram casos de coronavírus, deixou todo o sistema carcerário em alerta.

Em Pará de Minas, além dos detentos e agentes, seus familiares também temem serem infectados pela doença e questionam quando a Secretaria Municipal de Saúde ou o Estado vai disponibilizar testes rápidos na Pio Canedo, assim como foi feito no Presídio de Pitangui.

Diante de várias solicitações ao Departamento de Jornalismo da Rádio Espacial FM, nossa reportagem procurou o secretário municipal de Saúde de Pará de Minas, Wagner Magesty, o qual afirma que nenhum detento ou agente está com coronavírus na Pio Canedo. Segundo ele, no início da pandemia, o diretor da penitenciária, Marcelo de Carvalho procurou a Prefeitura para adoção de medidas contra a Covid-19:

Clique e ouça Wagner Magesty

Wagner Magesty afirma que todo detento ou funcionário que apresenta sintomas de coronavírus passa por testes antes de entrar na Pio Canedo:

Clique e ouça Wagner Magesty

Sobre a disponibilização de testes rápidos na Pio Canedo, assim como foi feito no Presídio de Pitangui, o secretário explica que o exame é ineficaz para pacientes assintomáticos:

Clique e ouça Wagner Magesty

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) e do Departamento Penitenciário de Minas Gerais (Depen-MG), informa que vem trabalhando intensamente e de forma integrada para prevenir e conter o avanço da covid-19 no sistema prisional mineiro.

Foram criadas 30 unidades de porta de entrada, distribuídas em todo o estado, que funcionam como centros de triagem para novos custodiados do sistema prisional. Todos os presos ficam, pelo menos, 15 dias, em quarentena e observação, evitando possível contágio.

Com objetivo de evitar a disseminação do coronavírus por meio de contato com o público externo, as visitas presenciais foram suspensas.

Para indivíduos que se encontram no sistema prisional e apresentarem sintomas relacionados à covid-19, o protocolo é: isolamento imediato, realização de exames e, em caso de confirmação, tratamento segundo protocolo da área da Saúde. Em todas as unidades em que há presos confirmados para a covid-19, a desinfecção do ambiente também é imediata e os demais detentos passam a usar máscaras, de forma preventiva.

A aplicação dos testes segue protocolo da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), por meio do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde, que analisa e indica o tipo de teste a ser utilizado. Unidades com profissionais e custodiados sintomáticos têm prioridade na testagem, que passa a ser realizada massivamente.

Presos e servidores que apresentam sintomas gripais recebem a aplicação do teste PCR, fornecido pela SES. Já aqueles assintomáticos que por ventura tiveram contato com casos confirmados realizam os testes rápidos, em boa parte providos pelo Departamento Penitenciário Nacional.

A pasta estadual revelou que, até o momento, não foi registrado nenhum óbito provocado pela doença no ambiente prisional de Minas. A estatística atual é de 22 detentos infectados pelo vírus.

Por Sérgio Viana

Fotos Arquivo Espacial FM


Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: