Capa da Página Hospital em Divinópolis divulga morte de paciente que pode ter sido por coronavírus - Destaques - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 18º MIN 29º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Destaques

25/03/2020 às 08:55h

Hospital em Divinópolis divulga morte de paciente que pode ter sido por coronavírus

Facebook

A morte de uma mulher de 31 anos no Complexo de Saúde São João de Deus, em Divinópolis, será investigada após a suspeita de novo coronavírus. A informação foi repassada pela assessoria de comunicação do hospital nesta terça-feira (24). O caso ainda não consta no boletim do Estado e do Ministério da Saúde.

Por meio de nota, o complexo informou que a paciente deu entrada no Centro de Terapia Intensiva (CTI) no domingo (22). Ela era diabética e apresentava insuficiência respiratória. A mulher morreu na segunda-feira (23) de parada cardíaca.

Apesar de a vítima não ter realizado viagens recentes ao exterior e não ter tido contato com as pessoas com coronavírus, o sangue dela foi colhido e enviado para análise na Fundação Ezequiel Dias (Funed), em Belo Horizonte. O resultado será divulgado em oito dias.

Coronavírus

Além de Divinópolis, que foi a primeira cidade do Estado a ter um caso confirmado, outras duas cidades tiveram pessoas com resultado positivo para coronavírus, segundo o boletim da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG).

Lagoa da Prata e Bom Despacho registraram cada uma o primeiro caso de coronavírus, de acordo com o boletim desta segunda-feira (23). Em todo o estado, 128 casos da doença foram confirmados.

Recomendações

Os especialistas recomendam a “etiqueta respiratória” para evitar a transmissão: cobrir a boca com a manga da roupa ou braço em caso de tosses e espirros e sempre lavar as mãos.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomenda que os serviços de saúde adotem protocolos de prevenção antes, durante e depois da chegada do paciente, com desinfecção e ventilação de ambientes.

Para quem trabalha em pontos de entrada no país, como aeroportos e fronteiras, é recomendado o uso de máscaras cirúrgicas.

Caso haja algum caso suspeito em aviões, navios e outros meios de transporte, é recomendado usar máscara cirúrgica, avental, óculos de proteção e luvas. A inspeção de bagagens deve ser feita com máscara cirúrgica e luvas.

Fonte: G1

Foto: Hospital São João de Deus/Divulgação


Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: