Capa da Página Estado muda recomendações do Minas Consciente e permite que shoppings possam reabrir parcialmente - Destaques - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 12º MIN 27º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Destaques

05/06/2020 às 09:00h

Estado muda recomendações do Minas Consciente e permite que shoppings possam reabrir parcialmente

Facebook

O governo de Minas divulgou, nesta quinta-feira (4), atualizações no "Minas Consciente" - um conjunto de recomendações para flexibilização de atividades econômicas elaborado pelo governo estadual -, que passam a permitir a abertura de mais estabelecimentos do comércio nas cidades que aderiram ao programa. Entre as mudanças, está a possibilidade de que algumas lojas de shoppings e salões de beleza voltem a funcionar. 

As informações foram passadas durante coletiva de imprensa, no início da tarde, na Cidade Administrativa. De acordo com Fernando Passalio, secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico, conforme as alterações, os shoppings deixam de ser "zonas proibidas" no que tange ao funcionamento nas ondas (categorias relativas aos riscos de cada atividade, de acordo com dados epidemiolóicos locais). A partir de agora, as lojas de shoppings de cidades que aderiram ao plano podem funcionar, desde que respeitem o limite da onda em que o município está.

"Se o município estiver na onda branca, as lojas de shopping poderão funcionar naqueles segmentos que estão na onda verde e na onda branca e assim sucessivamente. Por exemplo, nós temos hoje a região Centro e Leste-Sul, que estão na onda amarela. Então, seus respectivos shoppings poderão abrir seguindo o limite de estabelecimentos até a onda amarela. Lembrando que os protocolos de shoppings serão bastante rígidos para que você, cidadão, tenha uma experiência de consumo segura e responsável", afirmou.

Também nesta semana houve a migração dos salões de beleza da onda vermelha para a amarela. "Então, os municípios que estão na onda amarela poderão ter o funcionamento, mediante os protocolos que serão disponibilizados no site, dos seus salões de beleza. Isso é um avanço para esse segmento, que estava na onda vermelha", afirmou.

Região Noroeste retrocede


Pessalio ainda informou que a região Noroeste de Minas, onde estão cidades como Unaí, Paracatu e Brasilândia de Minas, teve sua onda retrocedida da branca para a verde (onde apenas serviços essenciais podem funcionar). A decisão, motivada pelos índices epidemiológicos negativos da região no combate à Covid-19, foi recomendada pelo Centro de Operações de Emergências em Saúde (COES-MG) e deliberada pelo Comitê Extraordinário de Combate à Covid-19.

Atualmente, o Estado tem 290 cidades na onda branca. Ao todo, 110 municípios aderiram ao programa "Minas Consciente", o que representa cerca de três milhões de habitantes. Segundo Pessalio, o número representa uma "boa adesão".  Entre os últimos municípios a adotarem o plano de flexibilização do governo estão Sete Lagoas - que precisou fazer a adesão após decisão judicial, São João Del Rey, Ouro Preto e Nova Lima.

Município pode prejudicar vizinho

Questionado sobre a situação de municípios vizinhos que adotam posições diferentes e discrepantes quanto ao isolamento social, Pessalio reforçou a importância da adoção do Minas Consciente. Segundo ele, o programa busca orientar as cidades ao retorno gradual e consciente às atividades.

"Quando a gente vê municípios próximos com atuações muito distintas, isso pode ocorrer uma certa distorção. Se um segmento que estiver aberto em um e não estiver em outro, a população pode se concentrar demais em um e deixar de usar o outro. Isso pode acontecer e aumentar a concentração. É muito importante que os prefeitos reflitam e, caso tomem a decisão, que façam a formalização junto à Secretaria de Desenvolvimento Econômico. Dessa forma, as ações serão coordenadas. Quanto mais os municípios próximos uns dos outros estiverem no Minas Consciente, nós vamos ter uma atuação coordenada, padronizada e nós não vamos ter esse acúmulo de pessoas ora em um lugar, ora em outro", explicou.

Fonte: Hoje em Dia

Foto: em.com.br

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: