Capa da Página Novo ministro da Saúde deixa de indicar quais locais do país estão em emergência por conta do coronavírus - Destaques - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 18º MIN 31º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Destaques

30/04/2020 às 09:08h

Novo ministro da Saúde deixa de indicar quais locais do país estão em emergência por conta do coronavírus

Facebook

O Ministério da Saúde abandonou, após a posse de Nelson Teich, em 17 de abril, a prática de divulgar regularmente quais cidades do país estão em situação de emergência por conta do elevado número de casos de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Até esta quarta-feira (29), não havia sido divulgada uma política substituta.

Na gestão de Luiz Henrique Mandetta, a pasta atribuía essa classificação a estados e capitais que tinham coeficiente de incidência de casos de coronavírus 50% superior à média nacional. Esse índice mostra a proporção de infectados no total da população da localidade analisada.

Na última vez em que o Ministério da Saúde divulgou essa informação, no mesmo dia 17 de abril, havia 7 estados e 12 capitais em situação de emergência.

Nesta terça-feira (28), Teich disse que o agravamento da Covid-19 no país "continua restrito" a algumas localidades que estão enfrentando as "maiores dificuldades". Ele listou apenas capitais: Manaus, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo.

Questionado sobre a interrupção da divulgação dos dados, o ministério afirmou ter abandonado a denominação porque ela "gera muitos atritos e comparações entre as cidades" – a pasta não informou, contudo, se passou a adotar algum outro método de classificação.

Segundo o levantamento, uma cidade precisa ter o equivalente a 52,11 casos de Covid-19 por 100 mil habitantes para se enquadrar no estado de emergência. A média do Brasil é de 34,74 casos por 100 mil habitantes.

Amazonas, São Paulo, Ceará, Pernambuco, Santa Catarina, Rio de Janeiro e Espírito Santo são os estados com maior número de municípios que têm proporção de casos por coronavírus 50% superior à nacional até a manhã desta quarta-feira (29).

Estão entre eles cidades como São Lourenço da Mata, na Grande Recife, que tem também a maior proporção de mortes por 100 mil habitantes no Brasil e nenhum leito de UTI.

Interiorização da epidemia
Segundo o professor responsável pelo Laboratório de Inteligência da Saúde da Universidade de São Paulo (USP), Domingos Alves, a epidemia de coronavírus no Brasil começou "ditada pelas capitais", mas se espalha agora para a região metropolitana e os interiores.

Fonte: G1

Foto: Reprodução/TV Globo

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: