Capa da Página América marca no fim e vence Corinthians pelo jogo de ida das oitavas da Copa do Brasil - Esporte - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 16º MIN 30º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Esporte

AMÉRICA MG

América marca no fim e vence Corinthians pelo jogo de ida das oitavas da Copa do Brasil

29/10/2020 às 08:50h

Facebook

O América conquistou um importante resultado no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil ao vencer o Corinthians por 1 a 0, nesta quarta-feira, na Neo Química Arena, em São Paulo. O gol foi marcado aos 43min do segundo tempo por Marcelo Toscano, que bateu de carrinho após assistência de Neto Berola. O detalhe é que os dois atacantes estavam há menos de dois minutos em campo. Eles se aproveitaram de tiro de meta errado do goleiro Cássio e, com auxílio do volante Juninho, construíram a jogada do inédito triunfo do Coelho na casa do adversário.

Com o placar favorável em São Paulo, o time mineiro necessita de empate na partida de volta, às 21h30 da próxima quarta-feira (4/11), no Independência, em Belo Horizonte. Ao Corinthians resta ganhar por dois gols para avançar no tempo normal. Se vencer por um, o duelo será decidido nos pênaltis. Quem passar às quartas de final embolsará R$ 3,3 milhões em premiação. Vale lembrar que o Coelho já assegurou R$ 7,29 milhões ao longo do torneio.

Antes de pensar novamente na Copa do Brasil, o América terá compromisso pela 19ª rodada da Série B, contra o Avaí, às 19h de sábado, no estádio da Ressacada, em Florianópolis. No mesmo dia e horário, o Corinthians receberá o Internacional, na Neo Química Arena, pela 19ª rodada do Brasileirão.

O jogo

Embalado pela vice-liderança da Série B, com 35 pontos, o América entrou em campo disposto a ser páreo duro para um Corinthians que patina na primeira divisão do Campeonato Brasileiro (13º, com 21) e lida com cobranças intensas de seus torcedores nas redes sociais. O técnico Lisca manteve o habitual 4-3-3, com os pontas orientados a acompanhar os laterais adversários. Já Vagner Mancini apostou numa formação sem centroavante no Timão, pois Jô desfalcou a equipe por causa de contratura muscular na panturrilha direita. O treinador, que tinha o argentino Boselli à disposição, optou por escalar Everaldo como "falso 9".

Orientado por Mancini a marcar sob pressão, o Corinthians teve mais volume no primeiro tempo, com 63% de posse de bola e 11 finalizações. Dessas tentativas, algumas levaram perigo, como o cabeceio de Éderson, aos 9min, e um lance em que o lateral-direito Diego Ferreira salvou o Coelho em cima da linha, aos 22min, após escanteio cobrado por Cazares e desvio involuntário de Messias. Nas demais oportunidades, o alvinegro paulista rodou de um lado para o outro com o propósito de achar espaço, mas esbarrou nos cortes precisos de Messias, Anderson e Zé Ricardo.

Induzido pelo rival a baixar suas linhas, o América enfrentou dificuldades para manter a bola sob seu domínio por muito tempo, mas ainda assim encaixou alguns ataques perigosos, principalmente com Ademir. Aos 26min, ele usou a habilidade e a velocidade para fintar Gil na linha de fundo e rolar em direção à entrada da pequena área. Felipe Azevedo chutou prensado em cima de Fagner. Aos 43min, o camisa 10 do Coelho fez fila em cima de três jogadores no meio-campo e buscou a assistência em profundidade. Marllon foi bem na cobertura e evitou a infiltração de Azevedo.

Na volta para o segundo tempo, Lisca fez duas modificações no América: trocou Alê e Léo Passos por Geovane e Rodolfo. A postura do time continuou a mesma: segurar o ímpeto corintiano e conseguir um contragolpe. A válvula de escape pelas pontas era sempre o ágil Ademir, nitidamente mais rápido que os defensores rivais Fagner, Marllon, Gil e Lucas Piton. O problema é que os companheiros de setor ofensivo não acompanhavam o ritmo, possibilitando assim uma intervenção mais tranquila da retaguarda do time da casa.

No decorrer da etapa complementar, o Corinthians intensificou a superioridade na posse de bola, com 67%, só que sem resolver o empecilho da falta de criatividade. Vagner Mancini recorreu ao centroavante Boselli, especialista na bola aérea, porém Messias se mostrou impecável no alto e ganhou praticamente todos os lances de cabeça. Nem a entrada de Luan, ex-Grêmio, foi capaz de dar gás novo aos paulistas.

Já o América surpreendeu nos minutos finais e buscou a vitória com uma dupla que tinha acabado de substituir Felipe Azevedo e Ademir. Aos 43min, Cássio saiu jogando errado em tiro de meta, Juninho ajeitou de cabeça, e Neto Berola teve espaço para carregar a redonda até a entrada da grande área. O passe preciso na segunda trave encontrou Marcelo Toscano, que, de carrinho, fez 1 a 0 e garantiu o resultado que premiou a competência do técnico Lisca, do grupo de jogadores e também de dirigentes em uma temporada promissora à instituição.

CORINTHIANS 0X1 AMÉRICA

Fonte: Super Esportes

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: