Capa da Página Bases salariais, parceiro e tempo de contrato: detalhes do acordo entre Cruzeiro e Marcelo Moreno - Esporte - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 16º MIN 23º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Esporte

CRUZEIRO MG

Bases salariais, parceiro e tempo de contrato: detalhes do acordo entre Cruzeiro e Marcelo Moreno

12/02/2020 às 09:02h

Facebook

Foto: Alexandre Guzanshe/EM D.A Press

O Cruzeiro acertou bases salariais e tempo de contrato com o atacante Marcelo Moreno. Resta apenas a liberação do Shijiazhuang Ever Bright, da China, para a oficialização do reforço. E o clube celeste está otimista quanto ao entendimento com os chineses.

Ele receberá R$ 200 mil mensais no primeiro ano, com a metade (R$ 100 mil) bancada pelo Supermercados BH. O aporte realizado pela empresa de Pedro Lourenço será compensado em patrocínio.

Já no segundo ano de contrato, caso o Cruzeiro consiga o acesso à Série A, o atacante terá o salário dobrado para R$ 400 mil, valor bancado exclusivamente pelo clube. O jogador ainda terá direito a premiações por metas alcançadas na equipe.

Marcelo Moreno abrirá mão do contrato vultoso com o Shijiazhuang Ever Bright - R$ 43 milhões em dois anos (R$ 1,7 milhão por mês) - para jogar no Cruzeiro.

Um dos motivos que levaram o atleta a retornar ao Brasil foi o receio pela epidemia causada pelo coronavírus na China, que provocou mais de mil mortes e contaminou cerca de 42 mil pessoas.

Por causa do surto da doença respiratória provocada pelo coronavírus, o Campeonato Chinês de 2020, que tinha previsão de começar em 28 de fevereiro, foi adiado para março. A informação foi publicada pelo site China Brasil Futebol.

Na China desde 2015, Moreno vestiu as camisas de Changchun Yatai (22 gols em 53 jogos), Wuhan Zall (25 gols em 34 jogos) e Shijiazhuang Evert Bright (oito gols em 13 jogos). Em 2019, seu clube subiu da segunda para a primeira divisão - vice-campeão, com 56 pontos em 30 jogos.

Passagem pelo Cruzeiro

Marcelo Moreno defendeu o Cruzeiro em duas passagens. Na primeira, entre março de 2007 e maio de 2008, marcou 21 gols em 36 jogos e foi vendido ao Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, por 9 milhões de euros (R$ 23,5 milhões). A Raposa ficou com 40% do valor da negociação - por volta de R$ 9,4 milhões.

Na segunda estada, em 2014, o boliviano atuou pelo time celeste emprestado pelo Grêmio, que havia adquirido 70% de seus direitos ao Shakhtar, por 6 milhões de euros, em dezembro de 2011. Em 57 jogos, ele marcou 24 gols e conquistou dois títulos: Campeonato Mineiro e Campeonato Brasileiro.

Por mais de três anos, Marcelo Moreno foi o maior artilheiro estrangeiro da história do Cruzeiro, com 45 gols em 93 jogos. Somente em 2018 é que foi superado pelo uruguaio Arrascaeta - 50 gols em 188 partidas. Com o retorno iminente ao clube, o jogador de 32 anos tem grande chance de recuperar essa condição.

No primeiro semestre de 2008, Moreno trabalhou com Adilson Batista e conseguiu ótimos números: 15 gols em 19 jogos (média de 0,78). O treinador afirmou no último domingo, depois do empate por 1 a 1 com o América, que estava na torcida pelo retorno do artilheiro, com quem se sagrou campeão mineiro há 12 anos.

“Eu aguardo (a gestão concluir a negociação). Eu lembro que eu o treinei, era menino, em 2008. Ele e o Guilherme. Doze anos depois... O que que você acha dele? [perguntou a um repórter]. Concordo (que ele é um bom jogador). Depende da direção. Eu apenas dou o treinamento”.

Fonte: Super Esportes

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: