Capa da Página Corinthians x Atlético: prováveis escalações - Esporte - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 18º MIN 32º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Esporte

17/07/2021 às 08:43h

Corinthians x Atlético: prováveis escalações

Facebook

O Atlético encara o Corinthians neste sábado (17), às 19h, na Neo Química Arena, em São Paulo, pela 12ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, tentando igualar uma marca do time Campeão do Gelo, que é alcançar sobre o time do Parque São Jorge quatro vitórias consecutivas.

Buscar os três pontos na casa corintiana é fundamental para a equipe do técnico Cuca, que neste caso permanece no G-4 da competição e pode, até mesmo, subir na classificação, caso o Bragantino empate com o Santos, neste domingo (18), às 20h30, na Vila Belmiro, e o Palmeiras perca para o Atlético-GO, no mesmo dia, mas às 16h, no Antônio Accioly, em Goiânia. No caso dos palmeirenses, será necessário ainda tirar uma diferença no saldo de gols, que atualmente é de três (9 a 12).

As quatro vitórias alcançadas pelo Atlético no final da década de 1940 foram em amistosos, com vários dos jogadores que brilharam pelos gramados da Europa no final de 1950 fazendo a diferença.

A série começou com um 3 a 2 atleticano em 27 de março de 1946, no Estádio Antônio Carlos, com Mário de Souza, duas vezes, e Nívio marcando para o Galo. Baltazar, o Cabecinha de Ouro, balançou a rede duas vezes para o Timão.

Goleadas

Pouco mais de um mês depois, em 30 de maio de 1946, os dois clubes voltaram a se enfrentar, mas no Pacaembu, em São Paulo. E o Atlético venceu por 2 a 0, com gols dos seus dois pontas, Lucas Miranda e Nívio.

Em 1950, foram dois amistosos seguidos entre atleticanos e corintianos em Lourdes. No primeiro, em 29 de março, o Galo fez 3 a 0, com gols de Lucas Miranda (2) e Resende. Em 2 de abril eles voltaram a se enfrentar e o placar foi ainda maior, 4 a 0, com Lauro (2), Nívio e Biguá balançando a rede.

As duas goleadas seguidas provocaram um desafio por parte do Corinthians. Em 16 de abril de 1950, os dois clubes jogaram um amistoso no Parque São Jorge, em São Paulo, carregado de rivalidade, principalmente pela gana de vingança por parte dos donos da casa.

E os corintianos interromperam a sequência atleticana com um 9 a 1, de virada, pois Biguá abriu o placar para o Galo, mas depois Cláudio, duas vezes, Luizinho, três, Nenê, Edélcio, Colombo e Nelsinho venceram o goleiro Kafunga.

Sequência atual

A série atual do Galo sobre o Timão tem três vitórias pela Série A do Campeonato Brasileiro. Em 1º de dezembro de 2019, o Atlético fez 2 a 1, no Independência, com gols de Cazares e do hoje adversário Fábio Santos, com Janderson descontando.

No Brasileiro 2020, o alvinegro mineiro fez 3 a 2, numa virada sensacional, após estar perder o primeiro tempo por 2 a 0, em 12 de agosto do ano passado, no Mineirão. Jô e Araos marcaram para o Timão. Hyoran (2) e Nathan fizeram para o Galo.

No returno, em 14 de novembro de 2020, o Atlético alcançou sua primeira vitória na Neo Química Arena, local do confronto deste sábado. Os donos da casa fizeram 1 a 0 com Matheus Davó, na primeira etapa, quando um empate claro de Gil sobre Eduardo Vargas deixou de ser marcado pelo árbitro Rodrifo D’Alonso Ferreira.

Na etapa final, Guilherme Arana e Marrony marcaram para o time comandado por Jorge Sampaoli. Fica agora a expectativa de que o time alternativo que Cuca mandará a campo na Neo Química Arena, por causa do jogo de volta das oitavas da Libertadores, contra o Boca Juniors, da Argentina, na próxima terça-feira (20), no Mineirão, iguale a quadra do time Campeão do Gelo.

A FICHA DO JOGO

CORINTHIANS
Cássio; Fagner, João Victor, Gil e Fábio Santos; Cantillo; Gustavo Mosquito, Vitinho, Gabriel e Mateus Vital; Jô. Técnico: Sylvinho

ATLÉTICO
Everson; Guga, Nathan Silva, Junior Alonso e Dodô; Jair, Alan Franco e Nathan; Eduardo Vargas, Eduardo Sasha e Hyoran.

DATA: 17 de julho de 2021
LOCAL: Neo Química Arena (São Paulo)
MOTIVO: 12ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro

ARBITRAGEM: Jean Pierre Gonçalves Lima, auxiliado por Leirso Peng Martins e Lucio Beiersdorf Flor, todos do Rio Grande do Sul

VAR: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)

Fonte: Itatiaia

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: