Capa da Página FIFA pode proibir Santos de contratar por 3 janelas por dívida por Soteldo - Esporte - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 15º MIN 22º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Esporte

05/08/2020 às 10:16h

FIFA pode proibir Santos de contratar por 3 janelas por dívida por Soteldo

Facebook

A crise financeira do Santos parece não ter fim. Depois de vencer as tutelas de urgência de Eduardo Sasha e Everson, que pediram rescisão de contrato na justiça, o Peixe corre o risco de uma punição severa da FIFA pela dívida com o Huachipato (CHI) pela contratação de Yeferson Soteldo: três janelas proibido de contratar.

Os chilenos cobram 3,4 milhões de dólares pela compra de 50% dos direitos econômicos de Soteldo em janeiro de 2019. Segundo o advogado da equipe, Eduardo Carlezzo, o Peixe não pagou nada do valor acordado e o CAS (Corte Arbitral do Esporte) teria rejeitado o recurso do Santos.

"A sentença é definitiva. Ela foi dada em primeira instância, houve recurso da parte do Santos. CAS rejeitou, portanto, está confirmada a obrigação do Santos de pagar US$ 3,4 milhões e também está confirmada a sanção do Santos de contratar por três janelas. Precisamos pedir a aplicação desta sanção. A punição já está definida na sentença. Vai ser aplicada, não tem discussão, é só uma questão de tempo. Proibir contratações pelas próximas três janelas, e o montante da dívida atualizado US$ 3,4 milhões", afirmou o advogado ao UOL Esporte.

A informação foi antecipada pelo "GE.com". Vale lembrar que o Peixe já está punido pela FIFA e não pode contratar até que acerte a dívida com o Hamburgo (ALE) pela contratação do zagueiro Cléber Reis, realizada em 2017.

O Santos foi procurado pela reportagem para esclarecer o caso, mas limitou-se a dizer que "não foi comunicado sobre novas punições e o caso segue com o departamento jurídico do clube". O presidente José Carlos Peres também foi procurado, mas não respondeu até o momento da publicação.

O UOL Esporte apurou que dívida citada pelo advogado é referente apenas aos 50% adquiridos em janeiro de 2019 porque o outro caso que se refere a Soteldo ainda não foi julgado pela FIFA: a cláusula que obrigaria o Peixe a adquirir o restante dos direitos do atleta por 6 milhões de dólares em caso de proposta do mesmo valor rejeitada pelo clube alvinegro. O Atlético-MG ofereceu o montante no início do ano e o Santos rejeitou.

Confusão de Peres?

O Santos renovou contrato de Soteldo e valorizou o jogador logo após rejeitar a oferta do Galo pelo atleta. Na época, em entrevista exclusiva ao UOL Esporte, o venezuelano pediu que o presidente José Carlos Peres cumprisse com as "responsabilidades econômicas" - se referindo tanto à dívida com os chilenos quanto aos atrasos salariais.

Em entrevista coletiva após a renovação do vínculo, o venezuelano afirmou que Peres tinha garantido a ele que havia acertado os valores com os chilenos.

"Ele me deu sua palavra que acertou. Com isso, eu fiquei tranquilo e pude renovar por um ano mais com o clube para seguir desfrutando e para que sigam desfrutando do meu futebol aqui e dando alegria ao torcedor do Santos. Minha decisão sempre foi ficar aqui. São outras coisas que tenho que conversar com meu outro clube, o Huachipato (CHI). Sempre disse que, por mim, ficava, mas era necessário acertar a dívida com o Huachipato, não comigo. Não sei o que dizia o contrato e por isso estava preocupado", disse Soteldo na época.

Depois, em entrevista em evento na Federação Paulista de Futebol (FPF), o mandatário afirmou que o Peixe assumiu o compromisso de adquirir os outros 50% dos direitos de Soteldo. No entanto, especialistas ouvidos pelo UOL Esporte acreditam que tal cláusula é nula perante a FIFA.

Fonte: UOL
Foto: SANTOS FC

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: