Capa da Página Presidente do América acredita que os clubes terão maior responsabilidade financeira após pandemia - Esporte - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 13º MIN 27º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Esporte

AMÉRICA MG

Presidente do América acredita que os clubes terão 'maior responsabilidade' financeira após pandemia

20/05/2020 às 08:03h

Facebook


O América e os demais clubes de futebol brasileiro estão sendo impactados financeiramente pela crise econômica gerada pela pandemia do novo coronavírus. Sem data definida para o retorno das competições, as equipes tentam se adaptar ao novo cenário esportivo.

Em entrevista à Universidade do Futebol, o presidente Marcus Salum acredita que o momento conturbado trouxe mais ‘lucidez’ aos gestores do esporte. Para ele, o investimento no mercado da bola será menor após a crise.

“Nós estamos enxergando doenças crônicas com um pouco mais de lucidez e o futebol tem muitas doenças crônicas. Na hora que você tira sua capacidade total de gerir um caixa, que já é combalido, você começa a enxergar os seus problemas com uma lente de aumento. Isso vai fazer, no primeiro momento pós crise, uma redução de investimento e uma adequação de custos dos clubes”, disse.

No dia 31 de abril, o clube apresentou o balanço financeiro da última temporada. O déficit americano saltou de R$ 3,8 milhões em 2018 para R$ 17,5 milhões em 2019. O documento ainda apontou uma queda brusca nas receitas, principalmente nas cotas de televisão.

Apesar do aumento das dívidas, o América não reduziu o salário dos jogadores do elenco profissional masculino durante a pandemia - diferentemente de outras equipes. Entretanto, o  mandatário acredita que é preciso mudar a visão sobre a gestão dos clubes do Brasil.

“Você arrecada 200, aí você maneja seu caixa com 200, mas o custo real é 400, porque ainda têm todos os custos que não estão no caixa. É  o complemento, é o imposto que você não recolheu, é a dívida que não pagou. Então, a gestão do futebol no Brasil é muito voltada para o regime de caixa e não de responsabilidade. Os clubes começam a contratar e esquecem todos os custos que o clube tem e que estão debaixo do tapete”, completou.

Os demais atletas da base, do futebol feminino e funcionários de áreas administrativas tiveram seus contratos suspensos por tempo indeterminado com base na MP 936. No período, o clube completará o auxílio cedido pelo governo para completar a renda mensal líquida.   

O elenco profissional deu início aos protocolos médicos para o retorno às atividades nesta terça-feira. Após todos os atletas serem submetidos aos testes, a comissão técnica e outros funcionários do CT Lanna Drumond passarão por exames nesta quarta-feira.

Fonte: Super Esportes

Foto: Mourão Panda/América

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: