Capa da Página - Proibição de fogos de artifícios barulhentos e excesso de gatos de rua em Pará de Minas são debatidos durante reunião na Câmara - Notícias - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 12º MIN 29º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias

06/02/2020 às 09:05h

Proibição de fogos de artifícios barulhentos e excesso de gatos de rua em Pará de Minas são debatidos durante reunião na Câmara

Facebook

Representantes da sociedade civil, protetores de animais, Prefeitura de Pará de Minas e vereadores se reuniram nessa semana, no Plenarinho da Câmara Municipal para tratar do aumento da população de gatos na cidade e discutir a possibilidade de criação de uma lei proibindo fogos de artifícios com barulho no município, que incomodam cães e felinos, além de bebês e pessoas acamadas.

O primeiro assunto da reunião foi com relação a criação de uma lei para proibir fogos de artifícios com barulho no município. O empresário Daniel de Almeida Gomes, representante da sociedade civil fala sobre a importância dessa proibição, tendo em vista que os artefatos incomodam os animais, além de bebês e pessoas acamadas. Em outras cidades do Brasil já existe essa medida:

Clique e ouça Daniel Gomes

O vereador Daniel Melo (SD) explica que a Câmara vai tentar ajudar a sociedade civil, criando projetos contra os fogos de artifícios:

Clique e ouça Daniel Melo

O segundo assunto da reunião foi com relação ao aumento da população de gatos na cidade, que vem sendo um dos mais debatidos em Pará de Minas. Há poucas semanas, o JC Notícias recebeu reclamações de ouvintes, os quais relataram o excesso de felinos nas ruas do município, inclusive na região próxima a Escola Municipal de Artes e Ofícios SICA. Os moradores do entorno tem alimentado os animais, o que promoveu, nos últimos tempos, a reprodução em larga escala.

O excesso dos gatos na cidade representa um problema de saúde pública, uma vez que são animais sem vacina e que podem transmitir doenças para outros bichos saudáveis e até mesmo para os seres humanos.

O Centro de Controle de Zoonoses ainda não conta com um gatil para abrigar os gatos de rua. Vale ressaltar que o poder público, por estar proibido por lei, não pode capturar animais saudáveis que estiveram vagando pelo município, apenas aqueles que apresentarem doenças que possam ser transmitidas para a comunidade.

Daniel Melo também explica que a Câmara também vai tentar resolver o problema do excesso de gatos nas ruas de Pará de Minas:

Clique e ouça Daniel Melo

Após ouvir os representantes da sociedade civil e protetores de animais durante a reunião, Wander da Silva Rodrigues, diretor da Vigilância em Saúde de Pará de Minas, explica quais as providências que podem ser tomadas para resolver a situação das colônias de gatos na cidade. Segundo ele, a população também precisa ajudar o poder público:

Clique e ouça Wander Rodrigues

Outros assuntos pertinentes a causa animal também foram levados para a reunião pela sociedade civil e protetores de animais.

Por Sérgio Viana


Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: