Capa da Página Temendo desabastecimento, consumidores fazem filas em postos de combustíveis de Pará de Minas e região após greve dos tanqueiros - Notícias - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 14º MIN 31º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias

27/02/2021 às 08:00h

Temendo desabastecimento, consumidores fazem filas em postos de combustíveis de Pará de Minas e região após greve dos 'tanqueiros'

Facebook
Postos de combustíveis de Pará de Minas e cidades da região ficaram cheios nessa sexta-feira (26). Consumidores fizeram filas após anúncio de greve dos transportadores e de derivados de petróleo de Minas Gerais.

Apesar do flagrante de filas, a reportagem do JC Notícias não viu nenhum posto com falta de combustíveis até a noite de ontem. O Minaspetro, sindicato que representa os cerca de 4,5 mil postos de combustíveis do estado, disse que a greve afetou o abastecimento dos postos, que ficaram com dificuldades para fazer pedidos juntos às distribuidoras e abastecer os caminhões próprios nas bases, em virtude do bloqueio da entrada e saída de veículos pelos grevistas.

Em Pará de Minas, além de frentistas, funcionários da administração dos postos, gerentes e até proprietários tiveram que reforçar as equipes para realizar os abastecimentos com mais agilidade para os clientes.

Nossa reportagem conversou com Ivan Henrique de Freitas, gerente de um posto de combustíveis, localizado na Avenida Professor Mello Cançado, no bairro Belvedere, o qual afirmou que a demanda de clientes aumentou em cerca de 50% nessa sexta-feira. Ele acredita que se a grande procura continuar, vai faltar combustíveis nos postos, já que as empresas não terão como buscar devido a greve dos ‘tanqueiros’:

Clique e ouça Ivan Henrique

As filas de carros para abastecer nos postos em Pará de Minas continuaram aumentando durante toda a sexta-feira (26). Alguns ficaram mais de uma hora esperando, pois temem que a paralisação dure dias como em 2018. Para a maioria valeu a pena, pois afirmam que posteriormente vão precisar do carro para trabalhar ou fazer serviços domésticos:

Clique e ouça Condutores

Funcionários de várias empresas da cidade também receberam ordem para abastecer os veículos, temendo desabastecimento. Mesmo tendo que esperar nas filas enormes, grande parte dos consumidores entrevistados apoiaram a greve dos ‘tanqueiros’, pois acreditam que os combustíveis e as taxas de impostos estão bastante altos:

Clique e ouça Consumidores

O trânsito ficou congestionado em várias vias de Pará de Minas por causa das filas nos postos de combustíveis, principalmente no fim da tarde de ontem.

Reivindicações

De acordo com o Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustíveis e Derivados de Petróleo do estado (Sindtanque), a categoria, conhecida como “tanqueiros”, reivindica do governo a redução do ICMS de 15% para 12% sobre o diesel.

A greve foi decidida após carreata na última quinta-feira (25), feita pela categoria. Cerca de 100 caminhões saíram de Betim e seguiram até a Cidade Administrativa, em Belo Horizonte.

O Governo de Minas, responsável por arrecadar o ICMS, tem afirmado que as recentes mudanças nos preços dos combustíveis não são em função desse imposto, mas da política de preços praticada pela Petrobras. Além disso, o governo disse que se compromete em não aumentar a alíquota de ICMS até que seja possível trabalhar pela redução efetiva da carga tributária.

Por Sérgio Viana

Fotos: Espacial FM


Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: