Capa da Página - Vereadores se posicionam após votação de projeto que acabou com a Verba Indenizatória na Câmara de Pará de Minas - - Notícias - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 9º MIN 23º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias

14/04/2021 às 08:00h

Vereadores se posicionam após votação de projeto que acabou com a Verba Indenizatória na Câmara de Pará de Minas

Facebook

Como o JC Notícias informou nessa terça-feira (13), o Projeto de Resolução 01/2021, que tinha o objetivo de acabar com a Verba Indenizatória na Câmara Municipal de Pará de Minas, foi aprovado em segunda votação por 11x5, durante reunião ordinária virtual do Legislativo, na noite da última segunda-feira (12).

A verba de R$ 1.041,00, disponibilizada mensalmente para indenização aos 17 vereadores de despesas inerentes ao exercício de mandato parlamentar e sobre o fornecimento de combustíveis, estava sendo bastante contestada por parte dos pará-minenses que não concordavam com tal benefício parlamentar, mesmo que apenas três vereadores estavam utilizando nos últimos tempos.

Neste ano, após a posse dos vereadores eleitos para a legislatura 2021/2024, a autora do projeto, vereadora Márcia Marzagão (PSDB) protocolou a matéria em janeiro e contou com a assinatura de outros seis parlamentares como coautores, Clebinho do Laja Jato (PSB), Juninho JR (PSL), Ronnie Barbosa (Republicanos), Luiz Lima (Cidadania), Irene Melo Franco (PSB) e Léo do Depósito (PTB).

Depois de dois pedidos de vistas, adiamentos e muita polêmica, antes e depois da votação, a matéria foi finalmente aprovada. Em entrevista ao JC Notícias, Márcia Marzagão acredita que a extinção da verba representa a vontade da população pará-minense, além de ser uma mudança na política da cidade:

Clique e ouça Márcia Marzagão

Para o vereador Clebinho do Laja Jato (PSB), coautor do projeto, a extinção da Verba Indenizatória representa a união dos vereadores envolvidos a partir da vontade popular. Segundo ele, a economia na Câmara será de mais de R$ 800 mil anuais:

Clique e ouça Clebinho Lava Jato

Niltinho do São Cristóvão (MDB), um dos três vereadores que utilizavam a Verba Indenizatória foi um dos cinco parlamentares que votou contra a matéria. Segundo ele, a verba era importante para realização de serviços em prol da população pará-minense:

Clique e ouça Níltinho São Cristóvão

O vereador Márcio Lara (PTC) também foi contra o fim da Verba Indenizatória, apesar que não utilizava o recurso há tempos. Segundo ele, deputados estaduais e federais gastam verbas maiores em seus mandatos, porém não são cobrados por isso:

Clique e ouça Márcio Lara

Sobre a pretensão de criar um projeto para redução de salários dos vereadores para R$ 1.000,00 mensais, Márcio Lara afirma que desistiu da ideia:

Clique e ouça Márcio Lara

Nossa reportagem procurou o vereador Marcílio Magela de Souza (MDB), que também utilizava a Verba Indenizatória, porém ele não foi encontrado para comentar o assunto e explicar sobre sua declaração durante a reunião de que faria um projeto para redução de cadeiras na Câmara de 17 para 11.

Além de Niltinho e Marcílio, outro que fazia uso da Verba Indenizatória era o vereador Dilhermando Rodrigues, o Dilé (PSDB).

Por Sérgio Viana

Fotos: Espacial FM


Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: