Capa da Página Novo presidente do Conselho do Cruzeiro admite convocar reunião para votar afastamento de Wagner, mas pede prazo e quer diálogo com oposição - Esporte - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 19º MIN 26º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Esporte

CRUZEIRO MG

Novo presidente do Conselho do Cruzeiro admite convocar reunião para votar afastamento de Wagner, mas pede prazo e quer diálogo com oposição

12/12/2019 às 09:02h

Facebook

Novo presidente do Conselho do Cruzeiro admite convocar reunião para votar afastamento de Wagner, mas pede prazo e quer diálogo com oposição

Em entrevista ao Superesportes, nesta quarta-feira, Dalai pediu apenas um prazo de alguns dias para tomar uma decisão sobre a Assembleia que pode mudar os rumos da política do clube.

Segundo ele, antes de tomar a decisão sobre a reunião extraordinária que votaria o afastamento da cúpula eleita para o triênio 2018/2020, é preciso conversar com os opositores e pregar um clima de paz no Cruzeiro.

A intenção é colocar a oposição em contato com o Conselho Gestor que trabalha atualmente no clube para mostrar que o momento é de decisões administrativas urgentes. A paralisação dos trabalhos poderia prejudicar negociações que visam trazer recursos para o Cruzeiro.

“Recebi essa manifestação, assinada por cruzeirenses de raiz, dos mais respeitáveis, líderes acatados do nosso meio, e espero conversar com eles por causa disso, porque nós temos hoje o trabalho de um Conselho Gestor que está produzindo frutos, é um trabalho difícil, que primeiro foi tomar pé de um terreno pantanoso e que agora começa a produzir frutos. Eu espero ter um contato com essa turma da oposição, que apresentou esse requerimento, pedindo um tempinho, um tempinho, coisa de dias, poucos dias, para que eles, em contato com o Conselho Gestor, vejam o que está sendo feito. Entre nossas prioridades é arrumar dinheiro agora, não é amanhã, no fim de semana, é agora. Se fosse uma residência, está faltando o pão para o café da manhã. Está faltando dinheiro para pagar luz”, argumentou Dalai.

O outro tema da conversa com a oposição seria acalmar os ânimos. Dalai disse que alas radicais no Cruzeiro, inclusive da situação, têm contribuído para a perda do diálogo. “Então, temos que dar uma pausa nesse nós e eles que o Cruzeiro tem, porque temos de um lado pessoas maravilhosas com infiltrados de kamikazes. Do outro lado, pessoas maravilhosas, mas um grupo xiita. E esses grupos hoje têm uma arma poderosíssima chamada internet. O que é a internet hoje em mãos negativas? Uma metralhadora giratória, e pior ainda: uma metralhadora com mira quilométrica, que daqui alcança pessoas no Japão, no Chile, nos Estados Unidos, São Paulo, onde for. Eu mesmo, bastou a notícia ser publicada, á noite, uns quatro ou cinco sites questionando se estou ganhando R$ 50 mil ou R$ 60 mil aqui no Cruzeiro”.

Entre os representantes da oposição que devem ser chamados por Dalai para uma conversa estão Gustavo Gatti e Emilio Brandi. Ele insistiu que a decisão sobre a Assembleia demandará mais alguns dias de reflexão. “Posso até convocar, mas vou conversar com eles. Não estou decidindo não convocar, estou decidindo conversar com eles. É o Gatti, o Emilio Brandi... Não chamei ainda. Nós estamos na missa de sétimo dia, preparando a missa de sétimo dia do uppercut (soco do boxe de baixo para cima). No domingo, nós estávamos lutando contra o Mike Tyson e no primeiro minuto do primeiro round tivemos um uppercut, nós estamos na lona. Vamos pelo menos nos recuperar, esperar a contagem dos pontos para a gente levantar As coisas não podem ser com essa velocidade assim não. Peço alguns dias. Não estou dizendo que não vou convocar, vou conversar com eles”.

Ainda com Perrella na presidência, a oposição do Cruzeiro protocolou pedido de Reunião Extraordinária na tarde dessa terça-feira. O grupo reuniu 161 assinaturas de conselheiros e associados.

O documento teve adesão, por exemplo, do ex-presidente Gilvan de Pinho Tavares, do ex-diretor de futebol da gestão Perrella, Dimas Fonseca; do ex-presidente do Conselho, João Carlos Amorim; do ex-membro do Conselho Fiscal, Celso Chimbida; e de um dos principais líderes da oposição, Gustavo Gatti.

Esse movimento de oposição ganhou força principalmente depois das denúncias feitas pela TV Globo, em maio, contra a gestão de Wagner Pires de Sá. A Polícia Civil investiga supostos crimes de lavagem de dinheiro, falsificação de documentos e falsidade ideológica. Em outubro, Itair Machado, vice-presidente de futebol, e Sérgio Nonato, diretor-geral, deixaram o clube.

Fonte: Super Esportes

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: