Capa da Página Atriz da Globo que ameaçou matar Bolsonaro é acusada de hipocrisia e é detonada - Revista - ESPACIAL FM Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 16º MIN 28º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Notícias - Revista

22/02/2021 às 08:29h

Atriz da Globo que ameaçou matar Bolsonaro é acusada de hipocrisia e é detonada

Facebook

Maria Flor publicou em seu Instagram mais um vídeo da série Flor Pistola e chamou a atenção de alguns bolsonaristas. Isso porque a atriz atribuiu a falta do Carnaval em 2021 à ausência de vontade do Governo Federal em vacinar a população.

“Todo mundo sabe de quem é a culpa por não ter Carnaval. É do infeliz do Bolsonaro. Se em julho de 2020 tivesse organizado essas vacinas, agora tinha Carnaval. Todo mundo estaria trepando. Esse homem quer acabar com o Carnaval, com o sexo, que ninguém mais trepe. Que fique no papai e mamãe, aquele negócio mais ou menos”, diz Maria Flor em seu vídeo.

Ela ainda fala sobre como estaria nesses dias de folia. “Ia estar toda suja, toda lambuzada de cerveja, xixi, gozo de alguém e uma lambeção. E só putaria, putaria gente. É isso que o Brasil precisa: putaria. Mas o Bolsonaro não quer isso, ele quer que a gente fique no papai e mamãe, na caretice, que a gente não trepe e não beije na boca de língua”, afirmou.

“Em agosto poderia ter comprado várias vacinas, tinham várias vacinas já pipocando. Não fez nada; Fechou a vacina em cima da hora para fuder nosso Carnaval. Para a gente não poder ficar nu, maluco pela rua, todos bêbados”, disse a atriz.

O vídeo foi usado por defensores de Jair Bolsonaro (sem partido) para atacar a oposição. “A ‘atriz’ Maria Flor fala de que não tem carnaval esse ano por culpa do presidente e que não vai poder fazer ‘putaria’. Esse é o tipo de gente que temos como oposição ao Governo Bolsonaro. Cada vez que vejo as pessoas que são contra o presidente, tenho certeza de que estou do lado certo”, escreveu o deputado Carlos Jordy (PSL).

“Lumena do ‘BBB’ e a surtada Maria Flor são excelentes cabos eleitorais para a reeleição de Bolsonaro em 2022. Continuem nessa doideira, meninas!”, escreveu Sérgio Camargo, presidente da Fundação Palmares.

Fonte: uai.com.br

Foto: Reprodução / Instagram



Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: