Capa da Página Com golaço de Otero no fim, Atlético vence no Mineirão e tira Cruzeiro do G4 - Esporte - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 12º MIN 27º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Esporte

09/03/2020 às 06:59h

Com golaço de Otero no fim, Atlético vence no Mineirão e tira Cruzeiro do G4

Facebook

No finzinho, brilhou a estrela de Rómulo Otero na noite deste sábado, no Mineirão. Com um golaço num chute de fora da área, o venezuelano garantiu a vitória por 2 a 1 do Atlético sobre o Cruzeiro, em clássico válido pela oitava rodada da fase de classificação do Campeonato Mineiro.

Dominante no primeiro tempo, o Atlético abriu o placar com Igor Rabello, após cobrança de escanteio de Otero. Na etapa final, o Cruzeiro foi para cima e conseguiu o empate em cabeceio do garoto Thiago, de 18 anos. No finzinho, Otero recebeu de Marquinhos na intermediária e acertou um chutaço indefensável para Fábio e garantiu a vitória alvinegra.

Com a vitória, o Atlético sobe, ainda que provisoriamente, da quinta para a segunda posição do Estadual, com 15 pontos - dois a menos que o líder América. Respectivamente terceiro e quarto colocados, Tombense e Caldense ainda jogam na rodada e podem ultrapassar o time alvinegro. Já o Cruzeiro se manteve com 14 pontos e caiu para o quinto lugar, fora do G4, a zona de classificação para as semifinais.

Já sob o comando do argentino Jorge Sampaoli - que inicia o trabalho com os jogadores nesta segunda-feira, na Cidade do Galo -, o Atlético volta a campo no próximo sábado, a partir das 19h, pela nona rodada do Estadual. A equipe alvinegra enfrenta o Villa Nova, no Castor Cifuentes, o ‘Alçapão do Bonfim’, em Nova Lima, Região Metropolitana de Belo Horizonte.

O Cruzeiro, por sua vez, entra em campo pelo Campeonato Mineiro no próximo domingo, às 16h. No Independência, o time celeste recebe o Coimbra. Antes, porém, os comandados do técnico Adilson Batista têm compromisso pela partida de ida da terceira fase da Copa do Brasil. O rival será o CRB, na próxima quarta-feira, às 21h30, no Mineirão.

Domínio alvinegro

Ao longo do primeiro tempo, o domínio alvinegro ficou claro. O Atlético teve a bola por 68% do tempo e finalizou mais que o dobro: oito (quatro certas) contra três do Cruzeiro (uma correta). O jogo começou bastante brigado, com poucas oportunidades e muitos erros na construção ofensiva.

Embora as propostas das equipes estivessem claras desde o começo, o Atlético só conseguiu levar perigo a partir da segunda metade da etapa inicial. Surpresa do auxiliar James Freitas na escalação, Savarino obrigou Fábio a fazer bela defesa após chute cruzado, aos 31’.

Já o Cruzeiro tentava se fechar na defesa e sair nos contra-ataques. Adilson Batista optou pela entrada de Edu na vaga do atacante Thiago, com o objetivo de fortalecer o meio-campo. Não deu certo. Apesar de sofrer pouco defensivamente no começo do jogo, o time celeste tinha dificuldades para atacar. A única boa chance do primeiro tempo foi em cabeceio de Marcelo Moreno, aos 33’, que parou em boa defesa de Victor.

O gol do Atlético saiu aos 36’ - e com grande estilo. Destaque na etapa inicial, Otero cobrou escanteio fechado, no chão. Igor Rabello se antecipou à marcação de três cruzeirenses e desviou de “chaleira”, com a parte externa do pé. A bola subiu, venceu Fábio, bateu no travessão e parou no fundo das redes: 1 a 0 e festa da torcida alvinegra que lotou o Mineirão.

Após o gol, o cenário do jogo não mudou. O Cruzeiro seguia com a bola por menos tempo e tinha dificuldades para construir jogadas de perigo. O Atlético voltou a gerar perigo em finalizações de Otero e Ricardo Oliveira, mas o placar não se alterou.

Brilha, Otero

Insatisfeito com o desempenho da equipe no primeiro tempo, o técnico Adilson Batista promoveu uma alteração no intervalo: o atacante Jonatha Robert na vaga do volante Pedro Bicalho. No começo da etapa final, o Cruzeiro conseguiu equilibrar a posse de bola, mas errava muitos passes e não conseguia levar perigo ao gol adversário.

A primeira boa finalização do segundo tempo foi de Otero. Aos 11’, cobrou falta perigosa de longe e exigiu uma boa defesa de Fábio. E foi o único lance ofensivo de destaque na metade inicial da etapa final. À frente no marcador, o Atlético passou a ser mais cauteloso e dificultava as ações ofensivas do Cruzeiro.

Adilson Batista, então, promoveu outra alteração. Cotado para ser titular, Thiago substituiu Maurício. E logo no primeiro toque na bola empatou a partida, aos 21’. Após belo cruzamento de Edilson, o garoto de 18 anos se antecipou à marcação de Igor Rabello, testou no cantinho e venceu Victor, que não conseguiu pegar uma bola defensável: 1 a 1.

Foi o sinal para James Freitas promover a reestreia de Diego Tardelli, que entrou na vaga de Ricardo Oliveira. Pouco antes, Cazares também foi acionado ao substituir Savarino. Então, o jogo ficou mais aberto. Mesmo com muitos erros técnicos e pouca organização, os dois times conseguiam assustar a meta rival.

No finalzinho, Otero fez a diferença. Aos 47', o venezuelano recebeu de Marquinhos com espaço na intermediária e marcou um golaço, no ângulo. Por tirar a camisa, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso.

ATLÉTICO 2 X 1 CRUZEIRO

Fonte: Super Esportes

Foto: atletico.com.br/

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: