Capa da Página Polícia indicia por homicídio doloso cinco suspeitos de matar família no ABC Paulista - Destaques - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 14º MIN 35º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Destaques

12/02/2020 às 08:14h

Polícia indicia por homicídio doloso cinco suspeitos de matar família no ABC Paulista

Facebook

A Polícia Civil indiciou nesta terça-feira (11) por homicídio doloso os cinco suspeitos de assassinar uma família no ABC Paulista, em 28 de janeiro. O casal de empresários Romuyuki e Flaviana Gonçalves e o filho adolescente deles Juan Victor foram mortos e os corpos, carbonizados.

Foram indiciados a filha do casal assassinado Anaflávia Martins Meneses Gonçalves, a namorada dela, Carina Ramos de Abreu, Juliano, Guilherme Ramos da Silva e Jonathan Fagundes Ramos.

Os investigadores chegaram a cogitar que fosse um latrocínio (roubo seguido de morte), mas depois de ouvir todos os envolvidos, decidiram que houve um homicídio. Para a Polícia Civil, o grupo planejou um roubo e, ao perceber que não havia nada de valor dentro do cofre, resolveu matar.

Apesar do formal indiciamento, o inquérito ainda não foi concluído. A polícia aguarda a chegada de laudos e quer fazer a chamada reconstituição, ou seja, uma reprodução simulada dos fatos, para definir se as versões apresentadas são compatíveis com a cena do crime.

A família assassinada morava em um condomínio fechado em Santo André, também no ABC. Os três foram torturados e mortos, segundo a investigação.

A polícia disse não ter mais dúvidas de que o grupo está envolvido nos assassinatos e de que Anaflávia e Carina planejaram o crime. Falta esclarecer, contudo, a motivação.

Inicialmente, Anaflávia e Carina negaram qualquer envolvimento no caso. No entanto, depois que Juliano as acusou de participação no roubo e nos assassinatos,elas confessaram o assalto, mas negaram os homicídios.

Os crimes
Segundo a investigação, o grupo planejou roubar a casa da família em Santo André na noite do dia 27 de janeiro. Os corpos foram localizados carbonizados no porta-mala do carro das vítimas, na madrugada do dia 28 de janeiro, em São Bernardo do Campo.

De acordo com a polícia, o laudo pericial apontou que as vítimas foram mortas com golpes na cabeça, possivelmente por meio de coronhadas de uma arma de fogo.

Segundo a polícia, Jonathan comprou gasolina em um posto de combustíveis, ateou fogo no carro da família em São Bernardo e ainda ajudou na fuga da quadrilha. Ele teria usado seu veículo para dar carona ao grupo.

Fonte: G1

Foto: Foto: Reprodução/Redes sociais

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: