Capa da Página Após formar comissão, presidente do Conselho do Cruzeiro detalha próximos passos e define prazo para concluir esboço de novo Estatuto - Esporte - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 15º MIN 22º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Esporte

CRUZEIRO MG

Após formar comissão, presidente do Conselho do Cruzeiro detalha próximos passos e define prazo para concluir 'esboço' de novo Estatuto

09/06/2020 às 09:00h

Facebook

Presidente eleito do Conselho Deliberativo, Paulo César Pedrosa formou a comissão que trabalhará a reforma do Estatuto do Cruzeiro. Conforme noticiou o Superesportes, o grupo tem sete integrantes, entre eles o ex-presidente Gilvan de Pinho Tavares. À reportagem, Pedrosa detalhou os próximos passos para que o clube consiga colocar em votação sua nova ‘constituição’ e também projetou uma data para a ampliação do debate: 60 dias.

“A comissão está formada, eles vão escolher entre eles o presidente. A comissão é totalmente independente para estudar, elaborar e fazer as modificações necessárias para o novo Estatuto. Realmente, é muito grande, está inchado, e precisa ser reformulado, adequado. Isso que a comissão vai fazer. Em um prazo máximo de 60 dias, esperamos, encaminharemos as propostas novas, o novo esboço aos conselheiros, e depois submeter ao Conselho Deliberativo para votação. Esse é o papel da diretoria do Conselho Deliberativo”, projetou.

Além de Gilvan, o grupo é formado pelo juiz federal Alexandre Cardoso Bandeira, o desembargador Antônio Carlos Cruvinel, o desembargador Antônio Sérvulo dos Santos, o desembargador José Eustáquio Lucas Pereira, o professor de direito Luciano Santos Lopes, além do desembargador Wanderley Paiva.

Conforme revelou Gilvan à reportagem, o presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues, chegou a participar da indicação de um nome para compor o grupo. “É uma comissão formada por juristas e advogados. Agora é começar a trabalhar. Essa semana vão marcar a primeira reunião, definir um presidente, e devem se reunir duas vezes por semana. Vão estudar as modificações, receber emendas e propostas também. É totalmente independente e uma comissão que, tenho certeza, vai enxugar e modernizar nosso Estatuto”, garantiu.

“O presidente não participa (da formatação de um novo Estatuto). É um conselheiro nato, no exercício da presidência do clube. A comissão vai receber propostas e vai tirar, inclusive, vários poderes do presidente. Eu acredito nisso. É uma proposta, muito cobrada, inclusive”, complementou Pedrosa.

Integrante do grupo que estudará a reforma do Estatuto, o ex-presidente Gilvan fez uma breve análise do trabalho que ele e seus pares terão pela frente. "O Estatuto está bem defasado. Antiquado para dizer a verdade. Alteraram alguma coisa no passado, mas superficialmente, só pela exigência do Profut”, disse.

"Muita coisa precisa ser revista, uma delas sobre a possibilidade de perda de mandato. A coisa está muito mal colocada no Estatuto. Ventilam também a questão do clube-empresa, que vamos pensar com calma, estudar bastante. Tem a questão sócio-torcedor votar e ser votado, não vejo empecilho. Mas precisa igualar as coisas. Quem é sócio do clube, paga uma quantia muito maior do que o sócio do futebol. Tem que achar um consenso, uma forma", complementou.

Proposta do Conselho Gestor

Em 13 de maio, quando ainda era responsável pela administração do Cruzeiro, o Conselho Gestor enviou aos conselheiros uma proposta de Estatuto. No trabalho, liderado pelo então superintendente jurídico Kris Brettas, o grupo sugeriu várias inclusões e modificações no atual documento. Clique aqui para ler ponto por ponto.

Questionado sobre esse documento específico, Gilvan disse que ainda está anlisando as propostas. “É muito complexo”, disse o ex-presidente.

Fonte: Super Esportes

Foto: Igor Sales/Cruzeiro

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: