Capa da Página Cruzeiro projeta mais R$ 30 milhões de pagamentos em dívidas na Fifa para 2020 - - Esporte - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 16º MIN 30º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Esporte

04/08/2020 às 10:33h

Cruzeiro projeta mais R$ 30 milhões de pagamentos em dívidas na Fifa para 2020

Facebook

O Cruzeiro projeta a necessidade de despender mais R$ 30 milhões, até o final do ano, somente com dívidas em processos em que é réu na Fifa. O número pode variar, segundo o presidente do clube, Sérgio Santos Rodrigues, mas é uma projeção feita neste momento. 

O Cruzeiro, segundo balanço do presidente do clube, já pagou ou acertou uma forma de pagamento de outros R$ 30 milhões, sobrando cerca de R$ 40 milhões, neste momento, a serem quitados. A previsibilidade também do pagamento é uma incógnita, segundo Sérgio Rodrigues. 

- Quando a gente fala de se encaixar dentro do que a gente vai receber, dentro do fluxo... A maioria delas (dívidas) a gente não consegue falar quando vai vencer. Ela está consolidada, mas a gente pode receber a carta (ordem de pagamento) para pagar daqui 30 dias ou para pagar daqui 90 dias.

Não foi revelado para qual destino vão esses R$ 30 milhões, mas o Cruzeiro ainda tem o débito a pagar pelo empréstimo do atacante Pedro Rocha com o Spartak (Rússia) e que vence na próxima quinta (R$ 2,3 milhões), pela compra do meia Arrascaeta com o Defensor (Uruguai), por cerca de R$ 5 milhões, cujo o clube espera uma ordem de pagamento.

Ainda há a discussão na Fifa pela compra do atacante Riascos, pela cobrança em relação ao meia Thiago Neves, da cobrança do técnico Paulo Bento e seus auxiliares também. O clube ainda deve enfrentar dois novos processos: Sampdoria (Dodô) e Pyramids (Rodriguinho).

Sérgio Santos Rodrigues deixou claro que o valor da projeção cruzeirense pode variar para mais ou menos, dependendo das composições que o Cruzeiro for conseguindo com cada credor.

- Este valor, pode variar? A gente estava até conversando com o pessoal. (...) Ele pode variar. Podemos conseguir um parcelamento, como a gente conseguiu com o Independiente del Valle, eles acreditaram na credibilidade, viu que estamos pagando. Mas é correto contarmos com isso? Acho que não. Se pudermos adequar receita ao nosso fluxo, para evitar punições esportivas, é melhor.

Fonte: Globo Esporte
Foto: Cruzeiro

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: