Capa da Página Cruzeiro sofre virada da Ponte Preta e fica ainda mais distante do acesso - Esporte - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 14º MIN 31º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Esporte

CRUZEIRO MG

Cruzeiro sofre virada da Ponte Preta e fica ainda mais distante do acesso

23/12/2020 às 09:12h

Facebook

O Cruzeiro está cada vez mais distante do sonho do acesso à Série A do Campeonato Brasileiro. Nesta terça-feira, em novo jogo com desempenho muito ruim, o time de Luiz Felipe Scolari sofreu a virada para a Ponte Preta e acabou derrotado por 2 a 1 em jogo válido pela 31ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, o Cruzeiro cai para a 11ª colocação da Série B - ultrapassado pelo Operário - e estaciona nos 40 pontos. O time celeste, que poderia encerrar a rodada a seis pontos do G4 em caso de vitória, fica a nove de diferença do Juventude, primeiro time da zona de acesso à Série A.

Depois da partida em Campinas, o Cruzeiro retornará a Belo Horizonte nesta quarta e só entrará em campo novamente na próxima terça-feira, para duelo diante do Cuiabá, às 21h30, no Independência. A Macaca também descansa por uma semana antes de medir forças com o Juventude, na quarta-feira, às 17h, no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul.

O jogo

Diferentemente dos últimos jogos, o Cruzeiro não demorou muito para marcar nesta terça. Logo aos 8’, mais uma vez em lance de bola parada, o time de Luiz Felipe Scolari abriu o placar. Filipe Machado cobrou escanteio e encontrou o zagueiro Manoel, que subiu mais alto do que os zagueiros e balançou a rede pela quinta vez na Série B. 1 a 0.

A estratégia do Cruzeiro, que já era de ser reativo, esperar a Ponte e jogar no erro do adversário, foi intensificada após o gol. A Raposa correu alguns riscos, mas nada que tenha gerado grandes sustos ao gol de Lucas França - substituto de Fábio, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Aos 45’, os mineiros, por pouco, não ampliaram. Thiago testou de longe e obrigou Yuri a fazer importante defesa.

Thiago, inclusive, escolhido por Felipão para a vaga de Rafael Sobis - outro suspenso pelo terceiro amarelo - teve um tempo inicial apagado. Não só por sua culpa, é verdade. O atacante, que atua mais fixo originalmente, não recebeu uma bola ‘limpa’ sequer, já que o Cruzeiro segue atuando sem um meia de criação. Os números da primeira etapa provaram que a Raposa entregou a bola para a Ponte. A Macaca teve 70% de posse.

A postura do Cruzeiro seguiu a mesma na volta do intervalo. E o castigo aconteceu aos 20’, quando a ‘lei do ex’ fez valer sua força. Também em bola parada, a Ponte igualou o placar depois que Luizão aproveitou cobrança de escanteio de Camilo. A bola sobrou rasteira, Manoel não conseguiu tirar e o zagueiro da Ponte não desperdiçou. 1 a 1.

A virada também não demorou a sair. Aos 25’, Bruno Rodrigues recebeu passe na direita, após desatenção da marcação celeste numa cobrança de lateral, e cruzou para a área. A bola passou por todo mundo e, em falha de Lucas França, acabou parando dentro da meta celeste. 2 a 1. Depois dos gols sofridos, Felipão colocou no jogo o meia Giovanni e os atacantes Sassá e Arthur Caíke. Mas tarde demais. Nada evitou a segunda derrota da Raposa sob o comando do técnico gaúcho.

PONTE PRETA 2X1 CRUZEIRO

Fonte: Super Esportes

Foto: PontePress/ÁlvaroJr

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: