Capa da Página Diretor traça perfil de reforços para ter América competitivo na Série A - Esporte - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 14º MIN 31º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Esporte

AMÉRICA MG

Diretor traça perfil de reforços para ter América competitivo na Série A

27/02/2021 às 09:03h

Facebook

O grande objetivo do América nesta temporada é se manter na Série A. Para isso, o clube tem estudado o mercado para encontrar peças que se encaixam na estratégia traçada pela cúpula alviverde e pela comissão técnica. O novo diretor de futebol, Armando Desessards, quer mesclar experiência com juventude para formar um elenco competitivo na disputa da elite.

“Temos que ter jogadores com todos os perfis. Uma equipe se forma com vários perfis e o mais importante é eles serem complementares. Um exemplo é o Leandro Carvalho, que é um jogador com experiência de Série A, apesar de ser novo. Ele chega já agregando às outras experiências que temos aqui. Então, temos que ter boa formação na base, jogadores com mais experiência e jogadores na plenitude… Atualmente, nós temos jogadores com mais experiência, que trazem tranquilidade para o jogo e estão na faixa dos 30 anos, assim como temos vários jogadores importantes por volta dos 25 anos, que é a melhor idade e ainda tem os meninos formados dentro do América. Então, todos esses perfis são importantes. Entre eles, é claro, tem esse de ter experiência na Série A”, avaliou.

Até o momento, o América já anunciou duas contratações para a nova temporada: o zagueiro Ricardo Silva, ex-Operário-PR, e o atacante Leandro Carvalho, ex-Ceará. Ativo no mercado da bola, o Coelho ainda está perto de fechar com o volante Éderson, do Corinthians, por empréstimo.
 
O clube ainda renovou com jogadores importantes na campanha de acesso à Série A,  casos do zagueiro Anderson, do lateral-esquerdo João Paulo, dos meias Alê e Felipe Azevedo e dos atacantes Ademir e Marcelo Toscano.

Estratégia de contratação


Nos próximos dias de trabalho, Desessards irá definir as estratégias de contratação do América ao lado da comissão técnica e dos demais membros da cúpula alviverde. Para o mandatário, é preciso traçar um diagnóstico para entender quais características poderão agregar ao elenco na disputa da Série A.

“Temos que entender bem o elenco do clube, entender os anseios da comissão técnica e o poder de investimento do clube para, em cima disso, nós tirarmos a estratégia de contratação. Se vai recair mais sobre jogadores da parte da frente ou não, nós temos que extrair nos primeiros dias de trabalho. Reitero, sempre conversando com a comissão técnica, entendendo o que a comissão pretende em termos de modelo de jogo, de trabalho, entendendo bem o nosso elenco para não trazer jogadores com características semelhantes. Então, realmente os primeiros dias nós precisamos fazer um diagnóstico e conhecer os aspectos que determinam uma contratação para ela ser mais assertiva possível e valorizarmos nosso poder de investimento”, disse.

Além do aval da comissão técnica, a chegada de novos reforços está condicionada ao poder de investimento do Coelho no mercado. Desessards afirmou que o clube vai manter os pés no chão, porém tentará ser mais assertivo nos nomes contratados.

“O crescimento tem que ser gradativo. O investimento tem que ser proporcional ao crescimento das receitas. Claro que estamos tendo um crescimento e vamos ter um poder de investimento um pouco melhor, mas sempre com os pés no chão. Sabendo que temos que honrar o investimento e é esse o recado que o América passa para o mercado: é um clube sério, que paga em dia, organizado e nós temos que valorizar isso. Tem que ser um diferencial para o América. Construir um futebol sendo melhor e mais assertivo possível nas contratações para valorizar esse investimento e trazer esse diferencial competitivo, que é a organização e o poder de cumprimento das suas organizações”, completou.

O orçamento do América para a temporada 2021 será entre R$60 milhões e R$70 milhões. Em entrevista ao Superesportes, o presidente Marcus Salum disse que esses números levam em consideração o avanço de até três fases na Copa do Brasil e o valor do pay-per-view.  

Fonte: Super Esportes

Foto: Mourão Panda/América

 

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: