Capa da Página Evangélicos criticam decisão de Luís Roberto Barroso, do STF - Política - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 19º MIN 29º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Política

27/09/2021 às 08:00h

Evangélicos criticam decisão de Luís Roberto Barroso, do STF

Facebook

A decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso de proibir missões religiosas em aldeias indígenas isoladas não foi bem recebida pela Frente Parlamentar Evangélica.

O colegiado divulgou nota de repúdio alegando “perseguição”. O magistrado justificou a medida como prevenção contra a COVID-19 para as populações isoladas, que são mais suscetíveis a de doenças graves levadas por pessoas de fora.
''A decisão do ministro Barroso consiste em verdadeira perseguição e uma tentativa de impedimento das atividades missionárias junto aos povos indígenas do Brasil justamente em um momento em que precisam de apoio, como o da atual pandemia de COVID-19'', diz o comunicado

A decisão de Barroso foi dada em resposta à ação proposta pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) e pelo PT contra dispositivo de lei que autoriza a entrada e permanência de missões religiosas em terras de povos indígenas.

Trata-se do artigo 13, inciso 1º, da Lei 14.021/2020. Barroso determinou que a União levante barreiras sanitárias para proteger essas populações.

Fonte: em.com.br


Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: