Capa da Página Corpo de nona vítima de intoxicação por cerveja é analisado por especialistas no IML - Destaques - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 6º MIN 27º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Destaques

16/07/2020 às 09:30h

Corpo de nona vítima de intoxicação por cerveja é analisado por especialistas no IML

Facebook

A Polícia Civil de Minas (PCMG) confirmou na tarde desta quarta-feira (15) a morte da nona vítima de intoxicação provocada pelo dietilenoglicol, encontrado na cerveja Belorizontina, fabricada pela Backer. José Osvaldo de Faria, de 66 anos, estava internado desde fevereiro de 2019 com sintomas compatíveis com a síndrome nefroneural causada pela intoxicação e morreu nesta madrugada.

Mesmo que os sintomas de José Osvaldo surgido meses antes do período que concentra a maior parte dos casos de contaminação por dietilenoglicol, o caso foi inserido no inquérito policial encerrado no mês passado e enviado à Justiça.

A polícia informou que, na tarde desta quarta-feira, o corpo da vítima estava sendo necropsiado por uma equipe médicos-legistas, no Instituto Médico Legal Dr. André Roquette. “A PCMG esclarece que a atuação, neste momento, compete ao Ministério Público de Minas Gerais e que haverá, por parte da Polícia Civil, apenas informativo de quantidade e ‘status’ de vítimas”, afirmou a instituição por nota.

O inquérito policial considerava as mortes de oito pessoas, além de 20 possíveis vítimas da intoxicação – algumas delas hospitalizadas. Outros 30 casos são analisados.

A investigação apontou que a substância química dietilenoglicol estava presente na fábrica desde 2018. O inquérito também apontou que desde o início de 2019 havia alto índice de contaminação em um dos lotes de cerveja da empresa.

500 dias de UTI

José Osvaldo de Faria estava internado no hospital Madre Teresa desde fevereiro de 2019 com sintomas compatíveis com a síndrome nefroneural provocada pela intoxicação.

De acordo com a família da vítima, ele tomou a cerveja em seu sítio, onde já sentiu os primeiros sintomas. Em seguida, foi internado, ficando cerca de 500 dias na UTI. Ele só foi transferido para um quarto no fim de junho deste ano.

A família informou que procurou pela cervejaria, mas a empresa não deu retorno. Contatada pela reportagem, a Backer afirmou que não irá se manifestar sobre o assunto.

Fonte: Hoje em Dia

Foto: Arquivo pessoal


Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: